Sem Fronteiras (revista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Sem Fronteiras foi uma revista brasileira fundada em maio de 1972.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Durante os trinta anos de sua existência, foi um instrumento de evangelização no Brasil. Dirigida pelos Missionários Combonianos, fundamentava-se na Teologia da Libertação, defendendo movimentos sociais diversos, como, por exemplo, o da Reforma Agrária. A revista se centralizava nas questões sociais, nos debates acerca da discriminação, no apoio aos processos democráticos e na difusão da cultura.

Um personagem de HQ, Padre Abel, foi criado por Giampietro Baresi, para a revista. Atualmente, um blog é mantido com as histórias de tal personagem.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

A revista recebeu em 1992 o Prêmio Tito Brandsman de Jornalismo e em 2001 o Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos.[2] No ano seguinte o diretor da revista foi agraciado com o título de "Jornalista Amigo da Criança", uma premiação patrocinada pela Embratur com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância.[3]


Referências

  1. «Cumplicidade exigente». Consultado em 12 de janeiro de 2013 
  2. ««Sem Fronteiras» galardoada no Brasil». Revista Além-Mar. Janeiro de 2002. Consultado em 13 de setembro de 2014 
  3. «Brasil: Director de «Sem Fronteiras» premiado». Revista Além-Mar. Outubro de 2002. Consultado em 13 de setembro de 2014