Semivegetarianismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Semivegetarianismo ou Flexitarianismo[1][2] é um termo usado para descrever a prática de comer carne (geralmente carne branca) em menos de três refeições por semana. Não é uma dieta vegetariana.[3]

Há também outras definições, como a prática de uma dieta em que se retira da alimentação alguns tipos de carne, sobretudo a vermelha, não havendo impedimento estrito ao consumo de peixes, aves de capoeira, leite, ovos, e derivados destes produtos, embora muitas vezes mesmo esses produtos sejam evitados.[4][5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. «'Flexitarianismo'. A dieta flexível que permite encontrar o equilíbrio». Notícias ao Minuto. Consultado em 28 de março de 2017 
  2. «Flexitarianismo: é como ser vegetariano em "part-time"». Público (jornal). Consultado em 28 de março de 2017 
  3. livro Alimentação sem Carne, escrito pelo médico e coordenador científico da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) Eric Slywitch.
  4. University of Wisconsin Hospital and Clinics website, [1] Excerpt: "Semi-vegetarian: Diet consists of plant foods and may include chicken or fish, dairy products, and eggs. It does not include red meat."
  5. Nemours Foundation/TeensHealth [2] Excerpt: "Some people consider themselves semi-vegetarians and eat fish and maybe a small amount of poultry as part of a diet "