Senna (planta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O gênero Senna (Leguminosae, Caesalpinioideae) no Rio Grande do Norte, Brasil

INTRODUÇÃO

Fabaceae (Leguminosae A. L. De Jussieu – Família das leguminosas), é a terceira maior família de angiospermas (Judd et al., 3ª Ed. 2008); com ocorrência em habitats diversos como áreas desérticas e climas quentes, estando presente desde as Américas (em grande abundância principalmente na África e na Austrália) indo até a Ásia e Oceania (com bem menos frequência); e aqui no Brasil sua distribuição é bem ampla devido à nossa diversidade de clima. No geral, a família apresenta cerca de 630 gêneros e 18.000 espécies.

Dentre essa diversidade de espécies, escolhemos trabalhar com o gênero Senna, que pertence à subtribo Cassineae (que inclui, ainda, os gêneros Cássia e Chama-crista); onde esse gênero apresenta cerca de 250 exemplares ( Judd et al. 3ª Ed. 2008). Na medicina popular, o gênero Senna é bem conhecida pelas suas propriedades laxativas e purgantes (Viegas Junior et al. 2002) e antioxidantes (Luximon-Ramma et al. 2002), o gênero ainda é fortemente utilizado para recuperação de áreas degradadas e arborização (sementes e pequenos exemplares – mudas) e sua madeira é, que é bastante pesada, é utilizada para fabricação de caixotes e carvão e ainda como lenha.

METODOLOGIA

Através de várias análises de livros, artigos científicos e informações contidas na internet.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

A Cássia-amarela ou Cássia-de-Sião é uma planta originaria da Tailândia. Ela foi introduzida no Brasil na região Nordeste e tem grande utilidade na arborização e na produção de madeira e cercas vivas. É de porte médio e atinge 5 metros de altura em condições áridas, podendo raramente exceder a altura de 20 metros. É usada em países do sudeste asiático como controle de erosão, abrigos vivos, quebra-ventos etc. Esta espécie é fácil de ser reconhecida pelos frutos lineares com valvas franjadas.

Nas suas características possuem Flor amarela, pétalas unguiculadas, estames 10, heteromórfico; Inflorescência panícula de corimbo, botão obovado, sépalas imbricadas, brácteas estreitamente-triangulares; Anteras poricidas; Folhas composta, paripinada, multijuga, folíolos viridescentes; Panícula de corimbo, flor longo-pedunculado; Inflorescência terminal;seus frutos tem coloração amarronzada escura e um cheiro adocicado, contendo grande quantidade de semente. A frutificação inicia-se quando a planta tem 2 a 3 anos. A floração ocorre geralmente no verão, mas em muitas regiões as flores estão presentes durante todo o ano.

As flores apresentam anteras heteromorfas e de deiscência poricida, não secretam néctar e a polinização geralmente ocorre por abelhas capazes de vibrar os estames para a liberação do pólen. Estes polinizadores são abelhas grandes que conseguem “abraçar” as peças florais e realizar vibrações ( Gottsberger&Solberbauer-Gottsberger 1988).

A espécie também é conhecida como “são joão, aleluia ou “ canjão”. Seus frutos são legumes indeiscentes, com coloração amarronzada-escura e cheiro adocicado, contendo grande quantidade de sementes.

Como ler uma caixa taxonómicaSenna
Senna alexandrina

Senna alexandrina
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamília: Caesalpinioideae
Género: Senna
Espécies
Ver texto.
Senna candolleana.

Senna é um género de plantas fabáceas da sub-família Caesalpinioideae, que inclui cerca de 260 espécies, entre elas:

Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.