Sicofanta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sicofanta ( do grego sukophantēs 'informante', de sukon 'figo' + phainein 'mostrar';[1]) era um termo usado no sistema legal da Atenas clássica, mas que, atualmente, refere-se à pessoa que bajula poderosos na tentativa de obter vantagens[2].

Segundo Andócides de Atenas, em sua obra Sobre os mistérios, o sicofanta exercia profissão vergonhosa. Era um delator que circulava pela cidade buscando informações sobre as pessoas a fim de difamá-las. Com a ajuda de testemunhas, apresentava uma denúncia perante o tribunal esperando receber algum suborno do acusado para retirar a queixa[3].

Sicofantas na cultura ateniense[editar | editar código-fonte]

Medidas para suprimir sicofantas[editar | editar código-fonte]

Foram feitos esforços para desencorajar ou suprimir sicofantas, incluindo multas a litigantes que não conseguissem obter pelo menos um quinto dos votos do júri, ou para aqueles que abandonassem o caso após o início deste -- prática comum entre sicofantas ao serem subornados. Além disso, homens eram julgados por serem sicofantas[4]. Prazos de prescrição foram especificamente adotados para tentar impedir a prática dos sicofantas[5].

Sátiras[editar | editar código-fonte]

Sicofantas são mais bem ilustrados por meio das sátiras de Aristófanes. Em Os acarnânios, um cidadão de Mégara, tentando vender suas filhas, é confrontado por um sicofanta que o acusa de tentar ilegalmente vender mercadorias estrangeiras. Em outra sátira, um cidadão da Beócia compra um sicofanta como um produto típico ateniense que ele não pode obter em casa. Um sicofanta aparece como personagem em Os pássaros. Uma de suas peças tinha, como tema principal, um ataque contra um sicofanta. Em Pluto, o personagem, hipócrita, defende o seu papel como uma necessidade no apoio às leis e prevenir irregularidades[4].


Referências

  1. Oxford University Press (2015). «Dictionary: Sycophant» (em inglês). Oxford Dictionaries. Consultado em 25 de novembro de 2015 
  2. «Dictionary: Sycophant» (em inglês). Merriam-Webster. 2015. Consultado em 25 de novembro de 2015 
  3. Neyde Theml. Linguagens e Formas de Poder na Antiguidade. Mauad Editora Ltda. p. 71. ISBN 978-85-7478-065-8.
  4. a b MacDowell, Douglas M. (1986). The Law in Classical Athens. Ithaca, NY: Cornell University Press. pp. 62–66. ISBN 978-0-80149365-2 – via Google Books 
  5. Allen, Danielle S. (2003). The World of Prometheus: The Politics of Punishing in Democratic Athens. Princeton, NJ: Princeton University Press. pp. 156–164. ISBN 9780691094892 – via Google Books