Siding Spring Survey

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Siding Spring Survey (SSS) é um programa de pesquisa e monitoramento de objeto próximo da Terra. E, mais especificamente os chamado objetos potencialmente perigosos, que podem ter órbitas de tal forma que eles possam impactar com a Terra.

Programa[editar | editar código-fonte]

O programa se desenvolve através do uso do Telescópio Schmidt Uppsala, um telescópio refletor com um espelho de 0,5 metros no Observatório de Siding Spring, em Nova Gales do Sul, Austrália. É a contrapartida no hemisfério sul do homólogo estadunidense Catalina Sky Survey (CSS), localizado nas montanhas de Santa Catalina em Mount Bigelow, perto de Tucson, Arizona, EUA. O levantamento é o único profissional de busca por asteroides perigosos sendo feitas no hemisfério sul.

O SSS é operado conjuntamente pela Universidade do Arizona e pela Universidade Nacional da Austrália, com financiamento da NASA. O SSS (código de observatório UAI: E12) está localizado no Observatório de Siding Spring (código de observatório UAI: 413),[1] a cerca de 400 km a noroeste de Sydney, a uma altitude de cerca de 1150 m.

Imagens de tempo de exposição de 30 segundos, são recolhidas usando um dispositivo de carga acoplada 4×4K e, em seguida, em intervalos em comparação com o software.[2]

Descobertas[editar | editar código-fonte]

Desde 2004, o programa já descobriu 400 objetos potencialmente perigosos com um diâmetro superior a 100 metros.[2] No início de janeiro de 2013, Robert H. McNaught descobriu um novo cometa denominado de C/2013 A1 usando os dados coletados durante a pesquisa dos asteroides.[3]

Referências

  1. «List Of Observatory Codes» (em inglês). Minor Planet Center. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  2. a b «Who's on night watch?» (em inglês). Sydney Morning Herald. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  3. «Newfound Comet Likely Won't Hit Mars Next Year» (em inglês). space.com. Consultado em 5 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]