Siom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Siom ou Síon foi um rei dos amorreus na época em que Israel se aproximava da Terra da Promessa. O reino de Siom estendia-se antigamente desde o vale da torrente do Jaboque, onde fazia fronteira com o domínio do Rei Ogue, para baixo pelo menos até o vale da torrente do Árnon, e desde o rio Jordão para o leste em direção ao deserto. Sua capital era Hésbon, ao leste da extremidade norte do mar Morto.[1] Siom se apoderara da terra de Moabe ao norte do Árnon, e evidentemente dominava Midiã, porque os maiorais de Midiã são chamados de "caudilhos de Siom".[2] Quando Israel enviou mensageiros, pedindo a permissão de Siom para atravessar seu reino na estrada real e prometendo furtar nada dos amoritas, Siom negou a permissão e ajuntou seu exército para barrar Israel. Em Jaaz ele foi derrotado e morto.[3][4]

A importância da vitória de Israel sobre Siom pode ser vista em ela ser mencionada muitas vezes na história de Israel, junto com a derrota dos egípcios no mar Vermelho. Moisés, Jefté, um salmista e os levitas pós-exílicos às vezes a usavam como exemplo encorajador das vitórias de Deus a favor do seu povo fiel.[5][6] Os relatos sobre ela induziram Raabe e os gibeonitas a fazer paz com Israel. [7] A terra de Siom foi dividida entre as tribos de Rubem e de Gade.[8]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências