Sismo de Caxemira de 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sismo de Caxemira de 2019
Epicentro 33° 06′ 22″ N, 73° 45′ 58″ L
33° 6' 22" N 73° 45' 58" E
Profundidade 10 km
Magnitude 5.6 MW
Tipo Cavalgamento
Data 24 de setembro de 2019
Zonas atingidas Caxemira, Punjab (Paquistão), Punjab (Índia), Uttarakhand e partes do norte da Índia, incluindo Nova Deli
Vítimas 40 mortos, 850+ feridos

O sismo de Caxemira de 2019 atingiu a região de Caxemira Livre — que é administrada pelo Paquistão - no território disputado de Caxemira[1] — em 24 de setembro às 16h02, horário local (11h02 UTC). Tinha magnitude de 5.6 Mw e uma intensidade máxima de VII (muito forte) na escala de Mercalli modificada.[2] Houve danos graves no distrito de Mirpur, causando a morte de 38 pessoas e ferindo outras 723.[3] Os tremores foram sentidos na região de Caxemira, Punjab (Paquistão), Punjab (Índia), Uttarakhand e partes do norte da Índia, incluindo Nova Deli.[4]

Configuração tectônica[editar | editar código-fonte]

Caxemira fica na margem sul da ampla zona de colisão continental entre a Placa Eurasiática e a Placa Indiana. A taxa de convergência entre essas placas neste local é de 73 mm por ano. As principais estruturas envolvidas na acomodação dessa convergência são grandes cavalgamentos, como o Cavalgamento Central Principal e o Cavalgamento Frontal Principal. Dentro da zona de impulso frontal, existem muitas falhas de impulso individuais. Muitos terremotos danosos resultaram do movimento de falhas de impulso, como o sismo de Caxemira de 2005.[2]

Réplicas[editar | editar código-fonte]

Em 26 de setembro, dois dias após o grande sismo, réplicas foram sentidos em Mirpur, o que levou a mais 67 pessoas feridas.[5] Era de magnitude 4.7 e centrava-se em Bhimber, perto da Linha de Controle Índia-Paquistão, a uma profundidade de 10 quilômetros.[6]

Danos[editar | editar código-fonte]

O terremoto causou graves danos a 135 casas no distrito de Mirpur, com 319 sendo parcialmente danificados, a maioria em Mirpur e apenas quatro no distrito de Bhimber. Duas pontes foram danificadas e partes de várias estradas foram afetadas, particularmente 14 km da estrada principal de Jatlan.[3][7]

Segundo o presidente da Autoridade Nacional de Gerenciamento de Desastres do Paquistão, danos máximos foram causados em Mirpur e Jhelum.[8] Segundo as autoridades, a represa de Mangla, localizada perto de Mirpur, estava segura. Mangla Dam é o principal reservatório de água do Paquistão. No entanto, a casa de força da barragem de Mangla foi fechada, o que resultou em uma perda de fornecimento de energia de 900 MW à rede elétrica nacional do Paquistão.[8]

O canal superior de Jhelum foi danificado pelos tremores, resultando em várias aldeias inundadas com água. O canal foi posteriormente reparado.[8]

Vítimas[editar | editar código-fonte]

40 pessoas morreram e mais de 850 ficaram feridas, de acordo com os relatórios publicados em 26 de setembro. 33 das que morreram estavam no distrito de Mirpur, sendo quatro no distrito de Bhimber e um no distrito de Jhelum.[3][9]

A Reuters informou, citando especialistas em arquitetura, que o grande número de vítimas ocorreu devido a métodos de construção de má qualidade e a padrões de construção fracos no Paquistão.[1] O vice-inspetor geral de polícia do distrito de Mirpur afirmou que um grande número de mortes foi causado devido ao colapso de casas antigas nas aldeias.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Shoddy homes worsen Pakistan earthquake damage» (em inglês). Reuters. 26 de setembro de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  2. a b «Pakistan 2019 : M 5.6 – 3km S of New Mirpur, Pakistan». Comprehensive Catalog. U.S. Geological Survey (em inglês). ANSS. 24 de setembro de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  3. a b c National Disaster Management Authority (26 de setembro de 2019). «NDMA Situation Report No. 04 - Mirpur Earthquake 2019 (Dated - 26 September 2019 @ 1530 hours)» (PDF). Consultado em 26 de setembro de 2019 
  4. «Tremors In Delhi, Parts Of North India After 6.3 Magnitude Earthquake In Pakistan» (em inglês). NDTV. 26 de setembro de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  5. Naqash, Tariq (26 de setembro de 2019). «67 injured as shallow tremor rocks Mirpur, Jhelum and adjoining areas» (em inglês). DAWN. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  6. Koshy, Jacob (26 de setembro de 2019). «Fresh quake near India-Pakistan border» (em inglês). The Hindu. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  7. Chaudhry Fahad, Tariq Naqash (25 de setembro de 2019). «Death toll from quake climbs to 38 as relief operations continue» (em inglês). DAWN. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  8. a b c «30 dead, over 370 injured as quake jolts Pakistan-occupied Kashmir» (em inglês). The Hindu. 24 de setembro de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  9. Chaudhry, Fahad, Tariq Naqash (25 de setembro de 2019). «Death toll from quake climbs to 38 as relief operations continue». DAWN.COM (em inglês). Consultado em 26 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]