Skuld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Skuld (o nome possivelmente significa "dívida" ou "futuro")[1] é uma Norna na mitologia Nórdica. Junto com Urðr (Old Norse "destino"[2]) e Verðandi (possivelmente "acontecer" ou "presente"[3]), Skuld torna-se uma das tres  Nornas que são descritas como decidindo o destino das pessoas. Skuld aparece em pelo menos dois poemas como uma Valquíria.

poema Edda[editar | editar código-fonte]

Skuld é mencionado na Völuspá, um poema coletados no século 13 Edda Poético:

Sá hon valkyrjur
vítt um komnar,
görvar em ríða
até Goðþjóðar.
Skuld helt skildi,
pt Skögul önnur,
Gunnr, Hildr, Göndul
ok Geirskögul.
Ela viu valquírias
vem de longe,
pronto para viagem
para Goðþjóð.
Skuld realizou um escudo,
e Skögul era outra,
Gunnr, Hildr, Göndul
e Geirskögul.

Prosa Edda[editar | editar código-fonte]

Gylfaginning[editar | editar código-fonte]

Na Prosa Edda livro de Gylfaginning, Snorri informa o leitor de que a mais jovem Norna, Skuld, está em vigor e também é uma valquíria, que toma parte na selecção de guerreiros mortos:

Estas são chamadas de Valkyrs: elas Odin envia para cada batalha; elas determinam homens feyness e o prêmio da vitória. Gudr e Róta e a mais jovem Norna, ela que é chamada de Skuld, passeia e decidi a luta."[4]

Nafnaþulur[editar | editar código-fonte]

No Nafnaþulur além de Snorri Sturluson da Prosa Edda as seguintes secções fazem  referência a Skuld:

Mank valkyrjur
Viðris nefna.
Cristo, Névoa, Herja,
Hlökk, Geiravör,
Göll, Hjörþrimul,
Gunnr, Herfjötur,
Skuld, Geirönul,
Skögul ok Randgníð.
Ráðgríðr, Göndul,
Svipul, Geirskögul,
Hildr ok Skeggöld,
Hrund, Geirdriful,
Randgríðr ok Þrúðr,
Reginleif ok Sveið,
Þögn, Hjalmþrimul,
Þrima ok Skalmöld.
Vou recitar os nomes
das valquírias de Viðrir (Odin).
hristo, mist, Herja,
Hlökk, Geiravör
Göll, Hjörþrimul
Gunnr, Herfjötur
Skuld, Geirönul
Skögul e Randgníð.
Ráðgríðr, Göndul,
Svipul, Geirskögul,
Hildr e Skeggöld,
Hrund, Geirdriful,
Randgríðr e Þrúðr,
Reginleif e Sveið,
Þögn, Hjalmþrimul,
Þrima e Skalmöld.

Notes[editar | editar código-fonte]

  1. Orchard (1997:151).
  2. Orchard (1997:169).
  3. Orchard (1997:174).
  4. Gylfaginning in translation by Arthur Gilchrist Brodeur (1916), at Sacred Texts.