Sonata para piano n.º 30 (Beethoven)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Sonata para piano n.º 31"
A partitura original
Composição Ludwig van Beethoven
Época de composição 1820
Estreia Desconhecida
Dedicatória Maximiliana Brentano
Andamentos

A Sonata para piano n.° 30 em mi maior, opus 109, é uma sonata para piano composta por Ludwig van Beethoven em 1820. É uma obra dedicada a Maximiliana Brentano, filha do seu amigo e patrono das artes Antonie Brentano.

Antepenúltima das sonatas de Beethoven, a sonata n.° 30 tem três movimentos:

  • Vivace ma non troppo - Adagio espressivo
  • Prestissimo
  • Andante molto cantabile ed espressivo et Variations I à VI indicado em alemão como Gesangvoll, mit innigster Empfindung

O primeiro andamento, na forma allegro-sonata, é surpreendentemente breve: dura entre 3 e 4 minutos, com um primeiro tema cuja exposição dura apenas cinco segundos.

O segundo andamento, em mi menor, segue o primeiro sem que tenha finalizado o seu último acorde, um processo similar ao usado antes pelo compositor, por exemplo, para ligar o segundo e terceiro andamentos da sua sonata n.º 13. Embora a sua estrutura responda à forma sonata, apresenta carácter de scherzo e passagens contrapontísticas.

O último andamento é um tema com seis variações, cujo tempo base se mantém constante, enquanto a velocidade e virtuosismo aumentam ao subdividir progressivamente os compassos.

A data da estreia desta peça é desconhecida. Os primeiros pianistas a executar em público as últimas sonatas de Beethoven, incluindo a opus 109, foram Franz Liszt, que as incluía regularmente nos seus programas da década de 1830, e Hans von Bülow, que tocava várias num mesmo serão musical.

Partitura[editar | editar código-fonte]

Início do segundo andamento da sonata para piano opus 109 de Beethoven

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem o portal: