Taipan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTaipan
Taipan-do-interior (Oxyuranus microlepidotus)

Taipan-do-interior (Oxyuranus microlepidotus)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Subordem: Serpentes
Família: Elapidae
Género: Oxyuranus
Kinghorn, 1923[1]
Espécies
Ver texto

Taipan é o nome-comum das serpentes do género Oxyuranus, da família Elapidae. São serpentes grandes, ágeis e extremamente venenosas, endémicas da Australia. Atualmente são reconhecidas três espécies, uma das quais, a taipan-costeira tem duas subespécies. São consideradas entre as serpentes mais letais conhecidas.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome-comum, taipan, foi cunhado pelo antropólogo Donald Thomson a partir da palavra usada pelo povo aborígene Wik-Mungkan, que habita a zona central da Península do Cabo York, em Queensland, Austrália.[2]

Espécies e distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

As três espécies conhecidas são: a taipan-costeira (Oxyuranus scutellatus), a taipan-do-interior (Oxyuranus microlepidotus), e uma terceira espécie descoberta recentemente, a taipan-das-cordilheiras-centrais (Oxyuranus temporalis).[3] A taipan-costeira tem duas subespécies: a taipan-costeira (O. s. scutellatus), encontrada ao longo da costa nordeste de Queensland, e a taipan-da-papuásia (O. s. canni), encontrada na costa sul da Papua-Nova Guiné.

Dieta[editar | editar código-fonte]

As suas dietas consistem sobretudo de pequenos mamífero, em particular ratos e bandicoots.

Veneno[editar | editar código-fonte]

Uma taipan-costeira.

As espécies deste género, possuem um veneno altamente neurotóxico com alguns outros componentes tóxicos que produzem efeitos múltiplos nas vítimas. Sabe-se que o veneno paraliza o sistema nervoso da vítima e coagula o sangue, bloqueando os vasos sanguíneos e consumindo fatores de coagulação. As espécies deste género são consideradas entre as serpentes terrestres mais venenosas segundo a dose letal mediana dos seus venenos em ratos. A taipan-do-interior é considerada a mais venenosa das serpentes terrestres[4] e a taipan-costeira, que é possivelmente a maior serpente venenosa da Austrália, é a terceira serpente terrestre mais venenosa.[5] Existem menos estudos sobre a taipan-das-cordilheiras-centrais do que para as outras duas espécies, pelo que a toxicidade do seu veneno não é conhecida com detalhe, mas poderia ser ainda mais venenosa que as restantes espécies de taipan.[6] Além da toxicidade do veneno, as quantidades de veneno injetadas devem ser tidas em conta no momento de avaliar o risco. A taipan-costeira é capaz de injetar uma grande quantidade de veneno devido ao seu grande tamanho.[7]

Em 1950, Kevin Budden, um herpetólogo amador, foi uma das primeiras pessoas a capturar uma taipan viva, mas foi mordido durante a captura, morrendo no dia seguinte.[8] Esta serpente morreria algumas semanas mais tarde, mas não antes de que o zoólogo David Fleay colhera amostras de veneno, as quais foram usadas para desenvolver um antídoto, o qual passou a estar disponível em 1955.[9][10]

No seu livro 'Venom', que explora o desenvolvimento de um antídoto para o venenos das taipan na Austrália, o autor Brendan James Murray sustenta que há apenas uma pessoa que se sabe ter sobrevivido a uma mordedura de Oxyuranus sem antídoto: George Rosendale, um aborígene Guugu Yimithirr, mordido em Hope Vale em 1949.

O temperamento também varia entre as espécies. A taipan-do-interior é geralmente tímida, enquanto a taipan-costeira pode ser bastante agressiva quando encurralada.[7]

Espécies[editar | editar código-fonte]

Espécie Autor[11] Subspécies Nome-comum
Oxyuranus microlepidotusT (F. McCoy, 1879) 0 Taipan-do-interior
Oxyuranus scutellatus (W. Peters, 1867) 2 Taipan-costeira
Oxyuranus temporalis Doughty et al., 2007 0 Taipan-das-cordilheiras-centrais

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. ITIS (Integrated Taxonomic Information System). www.itis.gov.
  2. Sutton, Peter (1995). Wik Ngathan Dictionary.
  3. Doughty, P.; Maryan, B.; Donnellan, S. & Hutchinson, M. (2007). «A New Species of Taipan (Elapidae: Oxyuranus) from Central Australia» (PDF). Zootaxa. 1422: 45–58 
  4. Inland Taipan – Cobra mais venenosa do Mundo, cobras.net.br, recuperado 26 abril 2014
  5. Thomas, Séan & Griessel, Eugene (dezembro de 1999). «LD50». seanthomas.net 
  6. "One of the Most Venomous Snakes in the World – Oxyuranus temporalis." International Institute for Species Exploration, 2008.[ligação inativa]
  7. a b «IMMEDIATE FIRST AID for bites by Australian Taipan or Common Taipan». Arquivado do original em 2 de abril de 2012 
  8. «80-Year-Old Vintage Snake Venom Can Still Kill». Janeiro de 2014. Consultado em 16 de janeiro de 2014 
  9. «Taipan "belonga devil"». News. Adelaide, South Australia. 1 de agosto de 1950. p. 11. Consultado em 16 de janeiro de 2014 
  10. Williams, David (janeiro de 2004). «The Death of Kevin Budden». Consultado em 16 de janeiro de 2014 
  11. The Reptile Database. www.reptile-database.org.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Kinghorn, J.R. 1923. A New Genus of Elapine Snake from Northern Australia. Records of the Australian Museum 14 (1): 42–45 + Plate VII.
    ("Oxyuranus, gen. nov.", p. 42.)
  • Murray, Brendan James, 2017, 'Venom: The Heroic Search for Australia's Deadliest Snake,' Echo Publishing, Australia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Taipan
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Oxyuranus
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete taipan.