Tamamo-no-Mae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tamamo-no-Mae. Ilustração de Yoshitoshi.

Tamamo-no-Mae (玉藻前, 玉藻の前 ou 玉藻御前 em japonês) é uma figura lendária na Mitologia Japonesa. No Otogizoshi (uma coleção de prosas escritas no Período Muromachi), Tamamo-no-Mae era uma cortesã a serviço do Imperador Japonês Konoe.

Lenda[editar | editar código-fonte]

Ela era a mulher mais bonita e a mais inteligente no Japão. O corpo dela misteriosamente sempre cheirava bem e sua roupa nunca se sujava ou se enrugava. Tamamo-no-Mae não era apenas bonita, mas também era extremamente inteligente, tendo incrível conhecimento em todos os assuntos. Embora parecesse ter somente vinte anos, não havia pergunta que ela não poderia responder. Ela respondeu todas as perguntas feitas a ela sobre música, religião e astronomia. Por causa de sua beleza e inteligência, todos na Corte Imperial a adoravam, e o Imperador Konoe se apaixonou profundamente por ela.

Depois de um tempo, com Konoe dando atenção e carinho para a Tamamo-no-Mae, o Imperador misteriosamente adoeceu. Buscou respostas com muitos padres e filósofos, mas não teve sucesso com nenhum deles. Finalmente, um astrólogo, Abe no Yasuchika, disse ao Imperador que Tamamo-no-Mae era a causa da sua doença. O astrólogo explicou que aquela linda moça era na verdade uma raposa de nove caudas má (Kitsune), que estava tentando tomar o seu lugar no trono. Após o ocorrido, Tamamo-no-Mae desapareceu da corte.

O Imperador requisitou Kazusa-no-suke e Miura-no-suke, os guerreiros mais poderosos na época, para caçar e matar a raposa. Depois de ter iludido os caçadores por um tempo, a raposa apareceu dentro de um sonho de Miura-no-suke. Mais uma vez sob a forma da linda Tamamo-no-Mae, a raposa profetizou que ele a mataria no dia seguinte e implorou que ele poupasse sua vida. Miura-no-suke recusou.

Cedo no dia seguinte, os caçadores encontraram a raposa na Planíce de Nasu. Miura-no-suke atirou e matou a criatura mágica com uma flechada. O corpo da raposa se transformou em Sessho-seki, ou Pedra Mortífera, que mata qualquer um que tiver contato com ela. O espírito da Tamamo-no-Mae se transformou em Hoji e assombrou a pedra.

Aquela pedra na prefeitura japonesa de Nasu foi assombrada por Hoji até um padre budista, chamado Genno, ter parado para descansar perto da pedra e ser ameaçado por Hoji. Genno executou alguns rituais espirituais, e implorou ao espírito considerar sua salvação espiritual, até que finalmente Hoji teve piedade e jurou nunca mais assombrar a pedra outra vez.

Influências[editar | editar código-fonte]

A lenda de Tamamo-no-Mae dá forma à base para o drama Noh "Sesshoseki do noh" ("A Pedra Mortífera"), e a peça Kabuki "Tamamonomae" ("A Bela Bruxa-Raposa").

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia japonesa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.