Tamim al-Barghouti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tamim al-Barghouti
Tamim al-Barghouti
Nascimento
Cairo,  Egito
Gênero literário Poesia

Tamim al-Barghouti, em árabe: تميم البرغوثي, (Cairo, 1977) é um poeta, colunista e cientista-político palestino.[1]

Estudou Ciências Políticas na Universidade do Cairo e na Universidade de Boston. Em 1999, quando vivia na Palestina, publicou o seu primeiro livro de poesia, Mijana. De volta ao Egito, escreveu sua segunda coletânea, Al Manzar.

Filho da escritora egípcia Radwa Ashour e do poeta palestino Mourid Barghouti, escreveu poemas que foram cantados pelos manifestantes durante os protestos que levaram à queda de Hosni Mubarak, em 2011. Ficou conhecido então como "poeta da revolução".[2][3]

Participou da Festa Literária Internacional de Paraty em 2013.[4]

Trabalhos acadêmicos publicados[editar | editar código-fonte]

Nota: Alguns nomes estão grosseiramente traduzidos
  • A Umma e a Dawla: O Estado-nação e o Oriente Médio. Londres: Pluto Press, 2008.
  • Al-Wataniyya Al-Alifa. Cairo: The Centre of Contemporary Egyptian History of the Egyptian National Library, 2007.
  • Guerra, Paz, Guerra Civil: um padrão? A Palestina e os palestinos no século 21. Editado por Rochelle Davis e Mimi Kirk, Bloomington: Indiana University Press, 2013.
  • O Estado pós-colonial: o compromisso impossível na Enciclopédia de Oxford do Islã e da Política. Editado por Emad El-Din Shahin. Oxford University Press, 2014.
  • Caldeirões quebrados em Shifting Sands: o desvendamento da Ordem Antiga no Oriente Médio. Editado por Raja Shehadeh e Penny Johnson. Londres: Profile Books, 2015.

Coletâneas de poesia[editar | editar código-fonte]

  • Ya Masr Hanet. Cairo: Dar Al-Shorouk, 2011
  • Fi Al-Quda. Cairo: Dar Al-Shorouk, 2008
  • Maqam Iraq. Cairo: Dar Atlas, 2005
  • Qalu li Bethebb Masr. Cairo: Dar el-Shourouk, 2002
  • Al-Manzhar. Cairo: Dar el-Shourouk, 2002.
  • Mijana. Ramallah: Bait al-She’r Al Falasteeni, 1999.

Textos jornalísticos[editar | editar código-fonte]

  • Artigos semanais para o Electronic Paper: Arabi21, desde 2015
  • Artigos quinzenais sobre política árabe e internacional para o jornal egípcio Al-Shorouk, entre abril de 2010 e 2014.
  • Artigos semanais sobre Colonialismo, História, Cultura e identidade árabes para o jornal The Daily Star do Líbano, de agosto de 2003 a outubro 2004.

Referências

  1. O egípcio “poeta da revolução” Tamim Al-Barghouti estará na Flip 2013. Paraty Online, 02/05/2013
  2. Poetry International Web - Tamim al- Barghouti (em inglês)
  3. Lundberg, John (15 de julho de 2009). «A High-Cultured "American Idol" Thrills The Arab World». The Huffington Post. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  4. Poesia e Revolução. Cultura.rj, 02/07/2013
Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.