The Yes Album

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Yes Album
Álbum de estúdio de Yes
Lançamento 19 de Março de 1971
Gravação Outubro - Novembro de 1970
Gênero(s) rock progressivo
rock sinfônico
Duração 41:36
Gravadora(s) Atlantic Records
Produção Yes e Eddie Offord
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Yes
Último
Último
Time and a Word
(1970)
Fragile
(1972)
Próximo
Próximo

The Yes Album é o terceiro álbum da banda britânica de rock progressivo Yes. O primeiro a contar com a participação do guitarrista Steve Howe, foi lançado pela Atlantic Records em março de 1971. Este foi o álbum que finalmente alavancou a carreira do Yes, tendo alcançado #4 no Reino Unido e #40 nos Estados Unidos, onde chegou a álbum de platina. Além de ser o primeiro disco com Steve Howe, também foi o último, por um período de doze anos, a contar com Tony Kaye, que só retornaria ao Yes em 1983.

Muitas das características mais marcantes da banda aparecem pela primeira vez neste álbum:

  • O balanço "democrático" da banda — em que cada virtuoso dava sua própria contribuição significativa — é visto aqui pela primeira vez;
  • Steve Howe já estréia desempenhando papel bastante proeminente. Sua música com um solo de violão acústico, Clap (eternamente rebatizada como The Clap, devido à apresentação errônea de Anderson, quando a música era gravada ao vivo), sempre foi uma das preferidas da banda e de seus fãs. O título surgiu por causa do filho pequeno de Howe, Dylan, que aplaudiu (to clap, em inglês) o pai quando ele tocou a música em casa.
  • A banda começa a explorar canções maiores com Yours Is No Disgrace, Starship Trooper, e Perpetual Change, que foram precursoras das músicas longas integrantes dos álbuns posteriores Close to the Edge, Tales from Topographic Oceans e Relayer.

The Yes Album é geralmente considerado um álbum clássico de rock dos anos 1970, e um dos melhores da longa carreira da banda. Em 2000, a revista Q Magazine o classificou na 86ª posição em sua lista dos 100 Melhores Álbuns Britânicos de Todos os Tempos.[carece de fontes?]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Yours Is No Disgrace" (Jon Anderson/Chris Squire/Steve Howe/Tony Kaye/Bill Bruford) — 9:41
  2. "The Clap" (Steve Howe) — 3:17
    • Gravada ao vivo no The Lyceum, Londres, no dia 17 de julho de 1970
  3. "Starship Trooper" — 9:28
    1. "Life Seeker" (Jon Anderson)
    2. "Disillusion" (Chris Squire)
    3. "Würm" (Steve Howe)
  4. "I've Seen All Good People" — 6:55
    1. "Your Move" (Jon Anderson)
    2. "All Good People" (Chris Squire)
  5. "A Venture" (Jon Anderson) — 3:18
  6. "Perpetual Change" (Jon Anderson/Chris Squire) — 8:52

Relançamento[editar | editar código-fonte]

The Yes Album foi remasterizado e relançado em 2003 pela Rhino Records com algumas faixas bônus, incluindo uma versão em estúdio de "Clap". Na versão original do disco, esta música é intitulada "The Clap", pois Anderson se confundiu e a apresentou desta maneira, ao vivo. Na nova versão, a Rhino esclarece esta questão e se refere à música como "Clap", tal como era a intenção de Steve Howe.

Músicos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]