Thema de Coloneia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a antiga cidade, veja Coloneia.
Κολωνείας θέμα
Tema de Coloneia
Tema do(a) Império Bizantino
século IX-século XI
Location of Coloneia
Subdivisões do Império Bizantino na Anatólia em 950. O Tema de Coloneia aparece em verde à direita.
Capital: Coloneia
Governador: estratego
Período : Idade Média
 -  Estabelecimento do tema século IX
 -  Invasão pelos turcos seljúcidas século XI

O Tema de Coloneia (em grego: θέμα Κολωνείας) foi um tema (província civil-militar) bizantino localizado na região norte da Capadócia, ao sul do Ponto. Foi fundado em algum momento do século IX, provavelmente à época da nomeação do duque Calisto pelo imperador bizantino Teófilo (r. 829–842), e sobreviveu até ser conquistado pelos turcos seljúcidas imediatamente após a Batalha de Manziquerta (1071).

História[editar | editar código-fonte]

Soldo de Teófilo (r. 829–842)
Follis de Leão VI, o Sábio (r. 886–912)

Originalmente parte do Tema Armeníaco, o tema se formou à volta da cidade de Coloneia às margens do rio Lico (atual Şebinkarahisar). Aparece pela primeira vez em 863,[1][2] mas, aparentemente, já existia como um distrito separado antes disso: Nicolau Oikonomides interpreta a referência feita pelo geógrafo árabe Almaçudi como significando que Coloneia primeiro era uma clisura.[3] Além disso, uma versão da "Vida dos 42 mártires de Amório" menciona que o imperador bizantino Teófilo (r. 829–842) teria nomeado um espatário Calisto como duque por volta de 842, fazendo desta a data provável da elevação ao estatuto de tema (junto com o vizinho Tema da Cáldia)[1][2][4]

A localização remota de Coloneia preservou a região do pior durante os raides árabes, com exceção da grande invasão de Ceife Aldaulá (r. 945–967) em 939-940. Em 1057, o regimento local, comandado por Catacalo Cecaumeno, apoiou a revolta de Isaac I Comneno (r. 1057–1059). Em 1069, foi ocupado pelo mercenário rebelde normando Roberto Crispino, mas a região toda terminou nas mãos dos turcos seljúcidas dois anos depois da batalha de Manziquerta (1071).[1][5]

Localização[editar | editar código-fonte]

Em Sobre os Temas, o imperador Constantino VII Porfirogênito (r. 913–959) descreve o tema como uma pequena circunscrição que englobava, além de Coloneia, Neocesareia à leste, Abraca e o monte Falacros (provavelmente Karaçam Dağı), Nicópolis e Tefrique, além de dezesseis outras fortalezas normalmente não citadas.[2][4] Constantino também cita que seu pai, Leão VI, o Sábio (r. 886–912), separou a turma de Camacha do Tema de Coloneia para formar (juntamente com Celtzena), o novo Tema da Mesopotâmia.[6]

Referências

  1. a b c Kazhdan 1991, p. 1138.
  2. a b c Pertusi 1952, p. 141–142.
  3. Oikonomides 1972, p. 349.
  4. a b Bryer 1985, p. 147.
  5. Bryer 1985, p. 147–148.
  6. Kazhdan 1991, p. 1092.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bryer, Anthony; Winfield, David (1985). Byzantine Monuments and Topography of the Pontos, Volume 1. Washington, Distrito de Colúmbia: Dumbarton Oaks Research Library and Collection. ISBN 0-88402-122-X 
  • Oikonomides, Nicolau (1972). Les listes de préséance byzantines des IXe et Xe siècles (em francês). Paris: [s.n.] ISBN 0-19-504652-8 
  • Pertusi, A. (1952). Constantino Porfirogenito: De Thematibus (em italiano). Roma: Biblioteca Apostolica Vaticana