Tito Quíncio Crispino Valeriano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tito Quíncio Crispino Valeriano
Cônsul do Império Romano
Consulado 2 d.C.

Tito Quíncio Crispino Valeriano (em latim: Titus Quinctius Crispinus Valerianus) foi um senador romano da gente Quíncia nomeado cônsul sufecto em 2 com Públio Cornélio Lêntulo Cipião. É possível que ele seja um membro da gente Valéria adotado por Tito Quíncio Crispino Sulpiciano, cônsul em 9 a.C. e um dos muitos acusados de adultério com Júlia, filha do imperador Augusto[1]. Quíncio foi curator locorum publicorum iudicandorum em 14 e, em 27, foi admitido entre os irmãos arvais[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Caio Júlio César

com Lúcio Emílio Paulo
com Marco Herênio Piceno (suf.)

Públio Vinício
2

com Públio Alfeno Varo
com Públio Cornélio Lêntulo Cipião
com Tito Quíncio Crispino Valeriano

Sucedido por:
'Lúcio Élio Lamia

com Marco Servílio
com Públio Sílio (suf.)
com Lúcio Volúsio Saturnino (suf.)


Referências

  1. Syme, Ronald (1986). The Augustan Aristocracy (em inglês). [S.l.]: Clarendon Press. p. 229 
  2. Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 10, c. 712