Três Irmãs (agricultura)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O processo três irmãs como apresentado na parte de trás da moeda de dólar nativo americano em 2009.

As Três Irmãs são os três principais cultivos agrícolas da cultura nativa dos Estados Unidos, que são: abóbora, milho, e feijão.

Em uma técnica conhecida como plantação de companhia, os três cultivos eram plantados bem juntos. Montes de topos achatados no solo era construídos para cada cultivo.[1] Cada monte tinha 30 centímetros de altura e 50 centímetros de largura, e muitas sementes de milho eram plantadas perto uma da outra. Em partes do Norte atlântico, peixe podre ou enguias eram queimados nos montes com as sementes, para agir como fertilizantes adicionais onde o solo era pobre.[2] quando o milho estava com 15 cm (6 pés) de altura, o feijão e a abóbora eram plantados ao redor do milho, alternando entre os dois tipos de sementes. O processo para lançar esse conhecimento agrícola ocorreu há mais de 6,500 anos. Primeiro, as abóboras eram tratadas, depois os milhos e os feijões.[3][4] a abóbora foi tratada pela primeira vez há 8,000 ou 10,000 anos atrás.[5][6]

As três sementes beneficiavam uma as outras. O milho fornecia estrutura aos feijões para se sustentar, eliminando a necessidade de paus. Os feijões forneciam nitrogênio para o solo para que outras plantas o usassem, e a abóbora se propagava pelo chão, bloqueando a luz do sol, prevenindo o aparecimento de ervas daninhas. a abóbora atuava como um "bagaço vivo", criando um microclima para reter a umidade no solo. O milho também produz aminoácidos como lisina e triptofano, que o corpo humano precisa para proteínas como niacina, mas os feijões contem ambos e milho e feijão juntos produzem uma dieta balanceada.[3][4]

Os Nativos Americanos durante toda a América do Norte são conhecidos por cuidarem de muitos jardins de três irmãs.[7] Os milpas da Mesoamérica são fazendas ou jardins que empregam a plantação em larga escala.[8] Os Anasazi são conhecidos por adotarem essa prática em um ambiente mais seco. Os Tewa e outros povos do sudoeste dos Estados Unidos geralmente incluíam uma "quarta irmã" conhecida como "Planta Abelha das Montanhas rochosas" (Cleome serrulata), que atrai abelhas para ajudar a polinizar os feijões e as abóboras.[9]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Staller, John; Carrasco, Michael (24 de novembro de 2009). Pre-Columbian Foodways: Interdisciplinary Approaches to Food, Culture, and Markets in Ancient Mesoamerica. [S.l.]: Springer Science & Business Media. ISBN 9781441904713 
  2. «The Three Sisters: Corn, Beans and Squash». Mother Earth News. Consultado em 13 de outubro de 2015 
  3. a b Fedigan, Lamont. 21st Century Homestead: Organic Farming. [S.l.]: Lulu.com. ISBN 9781312937536 
  4. a b Richardson, David M. (31 de julho de 2000). Ecology and Biogeography of Pinus. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9780521789103 
  5. «Science Magazine: Sign In». Consultado em 18 de outubro de 2015 
  6. «Cucurbits». www.botgard.ucla.edu. Consultado em 18 de outubro de 2015. Arquivado do original em 16 de outubro de 2013 
  7. «Results | Book Depository». www.bookdepository.com. plus.google.com/+bookdepository/. Consultado em 18 de outubro de 2015 
  8. Mann, Charles C. 1491 - Novas Revelações Das Américas Antes de Colombo. [S.l.]: OBJETIVA. ISBN 9788573028492 
  9. Hemenway, Toby (1 de janeiro de 2009). Gaia's Garden: A Guide to Home-scale Permaculture. [S.l.]: Chelsea Green Publishing. ISBN 9781603580298