Trítio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras acepções, veja Trício.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Trítio - Deutério - Prótio

Tabela completa
Geral
Nome, símbolo, número Trítio, 3H, 3
Série química alcalinos
Grupo, período, bloco
Densidade, dureza Mohs
Aparência
Propriedades atômicas
Massa atômica Sem dados
Raio médio Sem dados
Raio atômico calculado Sem dados
Raio covalente Sem dados
Raio de Van der Waals Sem dados
Configuração eletrônica Sem dados
Estados de oxidação (óxido) 0 (desconhecido)
Estrutura cristalina
Propriedades físicas
Estado da matéria Gás
Ponto de fusão
Ponto de ebulição
Entalpia de vaporização Sem dados
Entalpia de fusão Sem dados
Pressão de vapor Não aplicável
Velocidade do som Sem dados
Informações diversas
Eletronegatividade Sem dados
Calor específico ? J/(kg·K)
Condutividade elétrica Sem dados
Condutividade térmica ? W/(m·K)
1.ºPotencial de ionização ? kJ/mol
2.º Potencial de ionização ? kJ/mol
Valores no SI e em condições normais (0 °C e 1 atm), salvo quando se indique o contrário.
Calculado a partir de distintos comprimentos de ligação covalente, metálica ou iónica.

O trítio, também conhecido como trício, do latim tritium, é um dos isótopos do hidrogênio, (representado por 3H), e de abundância vestigial.

Seu núcleo atômico contém 1 próton e 2 nêutrons. É um isótopo radioativo que apresenta uma meia-vida de 12,32 ± 0,02 anos.[1] Informalmente é simbolizado pela letra T.

Emite radiação do tipo β (beta). Como o núcleo apresenta três nucleons que participam na interação forte e, somente um próton carregado eletricamente, o trítio pode liberar grande quantidade de energia ao realizar a fusão nuclear, e pode fazê-lo mais facilmente que os outros isótopos mais comuns do hidrogênio. Assim, o trítio poderá ser utilizado (no futuro) para a produção de energia em grande quantidade.

A energia a ser gerada pela fusão nuclear controlada deve ser bem mais limpa do que aquela produzida pela fissão nuclear pois como principal resíduo, tem-se o hélio e o processo de produção de energia deixaria lixo nuclear de baixa perigosidade. Essa produção de energia seria feita através da fusão nuclear, que produz milhões de graus de temperatura. Teoricamente, para produzir fusão nuclear, também poderia ser utilizado o deutério.

O maior empecilho para a produção de fusão nuclear a partir do trítio é que este isótopo de hidrogênio é muito raro na Terra, mas abundante no espaço. Acredita-se que a Lua contenha a maior reserva de trítio conhecida próximo à Terra.[carece de fontes?]

O trítio também é utilizado em sistemas de mira de armas de fogo, pressão ou arco.[carece de fontes?]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Lucas, L. L. & Unterweger, M. P. (2000). «Comprehensive Review and Critical Evaluation of the Half-Life of Tritium». Journal of Research of the National Institute of Standards and Technology. 105 (4): 541. doi:10.6028/jres.105.043