Tsirk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tsirk
Цирк
O Circo[1] (BRA)
James Lloydovich Patterson, Lyubov Orlova e Sergei Stolyarov no filme.
 União Soviética
1936 •  p&b •  94 min 
Realização Grigori Aleksandrov
Isidor Simkov
Argumento Grigori Aleksandrov
Género comédia musical
Música Isaak Dunayevsky
Cinematografia Vladimir Nilsky
Boris Petrov
Companhia(s) produtora(s) Mosfilm
Idioma russo
Lyubov Orlova a interpretar Marion Dixon.

Tsirk (em russo: Цирк, Brasil: O Circo ) é um filme soviético do género comédia musical, realizado e escrito por Grigori Aleksandrov e Isidor Simkov, e produzido pelo estúdio Mosfilm.[2] Foi protagonizado pela atriz e cantora russa, Lyubov Orlova, que interpretou diversas canções no filme, entre elas, "Shiroka strana moya rodnaya" (Широка страна моя родная).[2][3]

O filme foi baseado na comédia Pod kupolom tsirka (Под куполом цирка), escrita por Ilf e Petrov e Valentin Kataev, e interpretada na Sala de Concertos de Moscovo.[2] Os argumentistas haviam produzido a peça para o filme, mas durante as gravações iniciais viajaram para a América. Após regressarem, não aprovaram a interpretação do realizador, tendo abandonado o trabalho após alguns conflitos e proibiram que os seus nomes fossem mencionados nos créditos, e o trabalho foi continuado por Isaac Babel.[4][5]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Lyubov Orlova como Marion Dixon[6]
  • James Lloydovich Patterson como Jimmy
  • Sergei Stolyarov como Ivan Petrovich Martinov
  • Pavel Massalsky como Franz von Kneishitz
  • Vladimir Volodin como Ludvig
  • Yevgeniya Melnikova como Rayechka
  • Aleksandr Komissarov como Skameikin
  • Nikolai Otto como Charlie Chaplin
  • Solomon Mikhoels (aparição)

Referências culturais[editar | editar código-fonte]

O nome da heroína, Marion Dixon, foi criado em homenagem à atriz e cantora alemã, Marlene Dietrich.[7] No início de 1953, foram retirados os versos da cantiga de ninar em ídiche (que foi interpretada por Solomon Mikhoels). Após a morte de José Estaline, os versos foram restaurados. O treinador de animais, Boris Eder, substituiu Aleksandr Komissarov como Skameikin na cena do combate dos leões com flores.[2] Na cena da acrobacia "Voo à Lua", que foi realizada por três inventores de Carcóvia, a atleta Vera Buslaeva substituiu Lyubov Orlova.[2] Em 2011, o filme foi colorido digitalmente na Rússia.[8]

Referências

  1. «O Circo». Cineplayers. Consultado em 5 de julho de 2018 
  2. a b c d e Salys, Rimgaila (2009). The Musical Comedy Films of Grigorii Aleksandrov: Laughing Matters (em inglês). Brístol: Intellect Books. p. 121–197. ISBN 978-1-841-50282-3 
  3. Roger Manvell, ed. (1949). Experiment in the Film (em inglês). Londres: The Grey Walls Press Ltd. p. 169 
  4. «ЛЮБОВЬ ОРЛОВА - мегазвезда советского Голливуда» (em russo). orlovamegastar.ru. Consultado em 5 de julho de 2018. Cópia arquivada em 22 de julho de 2015 
  5. «Сайт поклонников творчества Ильи Ильфа и Евгения Петрова» (em russo). ilfipetrov.ru. Consultado em 5 de julho de 2018. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2015 
  6. Markov, Pavel Aleksandrovich (1965). «Нежин — Сярев». Театральная энциклопедия (em russo). 4. Moscovo: Sovetskaya entsiklopediya. 1152 páginas 
  7. ««Цирк» зажигает огни». Moskovskiy Komsomolets (em russo). 1 de abril de 2007. Consultado em 5 de julho de 2018. Cópia arquivada em 15 de maio de 2007 
  8. «Tsirk». Cinusp. Universidade de São Paulo. Consultado em 5 de julho de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme soviético é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.