Urânio-238

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Urânio-238 não é um material físsil (cindível) sendo o mais comum e estável isótopo do urânio.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Parte da potência do Ivy Mike, foi devido a fissão do U-238 por nêutrons energéticos.
  • Por não ser físsil o U-238 não é empregado em reatores.
  • Era utilizado em fotografia e nas indústrias de cabedal (fabricação de peças de couro e sola) e de madeira. Os seus compostos eram utilizados como corantes e mordentes (fixadores de cor) para a seda e a lã.
  • Ele é muito utilizado na produção de isotopos de plutônio, pois quando atingido por um nêutron pouco energético o urânio-238 captura este nêutron e se torna urânio-239 que após decaimento beta em sequência se torna inicialmente netúnio-239(intermediário) e em seguida Pu-239 como produto final, sendo este largamente produzido dessa forma em reatores nucleares.

A seguir a equação que expressa a produção do Pu-239:

  • Quando nucleos de urânio-238 são bombardeados por deuterio produzindo Np-240, este expele dois nêutrons para se estabilizar, fromando Np-238 que sofre um decaimento beta negativo tendo como resultado final um átomo de Pu-238, sendo esta a primeira amostra de plutônio artificial do mundo, o plutônio-238 foi sintetizado por Glenn Seaborg e colaboradores em 1941.

ou em uma equação mais simples:

  • Em bombas termonucleares, nêutrons energéticos com mais de 1 MeV provenientes da fusão nuclear conseguem fazer com que o U-238 sofra fissão nuclear; por isso, é comum colocar o U-238 nessas armas para reforçar a potência da arma. Em bombas nucleares, não existem nêutrons energéticos; portanto, sofrem fissão nestas, mas ainda são utilizados como calçaderia.

Decaimento[editar | editar código-fonte]

A meia-vida do U-238 é de cerca de 4,5 bilhões de anos. Passado esse tempo, metade da amostra de U-238 já decaiu. O átomo de U-238, embora tenha uma longa vida média, é instável e sofre decaimento alfa, liberando uma partícula alfa, se tornando tório-234, o qual decai para U-234. As amostras de U-234 encontradas no urânio natural proveem desse processo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]