Vale de Milhaços

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vale de Milhaços
Bairro em Corroios
Corroios Railway Station.jpg
Estação de Corroios, bem próxima de Vale de Milhaços
Gentílico de Vale de Milhaços
Distrito Setúbal
Concelho Seixal
Freguesia Corroios
Área 1,84 km²
População 12.500 hab. (doc.pdf)
Densidade 6793 hab./km²
Localização
Localização no concelho de Seixal
Fundação 1999
Orago Nossa Senhora da Graça
Código postal 2855 Corroios
Povoações de Portugal Flag of Portugal.svg


Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Vale de Milhaços é uma localidade da freguesia de Corroios, concelho do Seixal. É sobretudo um local residencial, com muitas vivendas e alguns prédios, sobretudo como primeira habitação. Fica situada entre a Charneca da Caparica, Pinhal Vidal, Pinheirinho, Sta Marta do Pinhal e pela Sobreda.

As principais actividades económicas são o comércio, serviços e ainda algumas indústrias alimentares, especialmente no ramo da pastelaria.

Possui duas Escolas Básicas com 1º ciclo do ensino básico e 1 escola de 2º e 3º ciclos, a igreja de São João Baptista e um campo de voleibol que pertence a Centro de Convívio e Desportivo de Vale de Milhaços.

Foi nesta localidade que funciounou durante anos uma fábrica de explosivos, conhecida por "Fabrica da Pólvora".

Poluição[editar | editar código-fonte]

Em 2009 a Quercus alertou para a descarga ao longo de vários anos de milhares de toneladas de resíduos perigosos que foi realizada para os antigos areeiros de J. Caetano e Fernando Branco.[1] Os resíduos, originários do despejo ilegal por parte das empresas de construção naval de resíduos industriais perigosos, são descritos como "contaminantes cancerígenos, altamente tóxicos".[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «ARH Tejo: Antigos areeiros de J. Caetano e Fernando Branco». Administração da Região Hidrográfica do Tejo, I.P. Consultado em 14 de abril de 2012 
  2. «Quercus denuncia poluição de águas por milhares de toneladas de resíduos perigosos». Público. 19 de outubro de 2009. Consultado em 14 de abril de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.