Vim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde fevereiro de 2018).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vim
Logótipo
Vim-wiki.png
Tela do gVim, uma das implementações do Vim, editando artigo da Wikipédia.
Desenvolvedor Bram Moolenaar
Versão estável 8.0 (12 de setembro de 2016, 2369 dias atrás)
Sistema operacional Multi-plataforma
Gênero(s) Editor
Licença GNU LGPL
Página oficial www.vim.org

Vim (uma contração de Vi IMproved, em português Vi Melhorado) é um clone do programa editor de textos vi para Unix de Bill Joy. Foi escrito por Bram Moolenaar baseado na fonte para um porto do editor Stevie para o Amiga[1] com a primeiro lançamento público em 1991. O Vim é destinado para uso a partir tanto de uma interface de linha de comando como uma aplicação isolada em uma interface gráfica de usuário. É um software livre e de código aberto e é lançado sob uma licença que inclui algumas cláusulas de caridade, encorajando os usuários que se juntarem ao software a considerar a doação para crianças da Uganda.[2] A licença é compatível com a GNU General Public License por meio de uma cláusula especial permitindo a distribuição de cópias modificadas "sob a GNU GPL versão 2 ou qualquer versão posterior".[3]

Características[editar | editar código-fonte]

  • Seguindo o vi, o Vim é um editor modal no sentido de que as teclas do teclado têm diferentes funções em cada modo de operação. Por exemplo, boa parte dos comandos é digitada no modo Normal, e as operações de inserção de texto são feitas no modo de Inserção.
  • Suporte a expressões regulares em buscas, com várias extensões à sintaxe padrão de expressões regulares
  • Mapeamento de qualquer tecla do teclado
  • Destaque de sintaxe (com suporte a mais de 500 linguagens)
  • Comandos automáticos (a serem executados em certos eventos)
  • Corretor ortográfico ( versão 7.0+ )
  • Funciona tanto no console/terminal quanto em ambiente gráfico (gVim)
  • Absolutamente programável, via interfaces com interpretadores (Perl, Python, Ruby) ou via seu próprio interpretador
  • Vários temas de cores (colorschemes)
  • Totalmente configurável
  • Software livre, licença GPL

Curva de aprendizagem[editar | editar código-fonte]

O Vim é um editor muito prático para qualquer situação de edição de textos. A contrapartida, porém, é que o editor costuma ter uma curva de aprendizagem maior, por isso é fato bastante comum ser mais apreciado por programadores ou especialistas que desprendem muitas horas do seu dia editando textos técnicos.

No intuito de aumentar a inclinação dessa curva (obter um aprendizado maior em menos tempo), existem diversas versões ou plugins escritos, como:

  • -Cream for Vim
  • -Viemu

Além disso, o Vim provê uma grande documentação interna, com tutoriais e manuais detalhando todos os comandos do editor.

Usando expressões regulares[editar | editar código-fonte]

Além das buscas e substituições, o Vim também permite o uso de expressões regulares para especificar regiões onde vários comandos devem ser executados. Por exemplo, para excluir todas as linhas que começam com "teste", poderíamos usar o comando:

:g/^teste/d

Alguns exemplos especificamente sobre o uso de expressões regulares podem ser encontrados no seguinte endereço: http://guia-er.sourceforge.net/vim.html

Sintaxe / comandos básicos[editar | editar código-fonte]

Para executar o Vim, usa-se o comando

$ vim nome_do_arquivo

Referências

  1. Zapletal, Lukáš (18 de abril de 2005), «Interview: Bram Moolenaar», LinuxEXPRES: 21–22, consultado em 5 de fevereiro de 2015, VIM é derivado de outro clone VI ou você começou do zero? Comecei com Stevie. Este foi um clone Vi para o computador Atari ST, portado para o Amiga. Tinha muitos problemas e não podia fazer tudo o que Vi podia, mas, como o código fonte estava disponível, eu poderia corrigir isso sozinho. (Tradução em inglês) 
  2. Vim documentation: uganda
  3. «Vim documentation: uganda» 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikilivros
O Wikilivros tem um livro chamado Vim