Vimos-lhe cantar os Reis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

"Vimos-lhe cantar os Reis" é uma cantiga de Reis tradicional portuguesa originária de Balões, Vila Verde. Foi publicada por Gonçalo Sampaio em 1940 no "Cancioneiro Minhoto".[1] Posteriormente, partindo dessa publicação, o compositor português Fernando Lopes-Graça arranjou a melodia e utilizou-a como movimento da sua Segunda Cantata do Natal, terminada em 1961. É a única obra musical de proveniência minhota de ambas as cantatas do Natal de Lopes-Graça.[2]

Letra[editar | editar código-fonte]

Representação dos três Reis Magos na iluminação de Natal da cidade de Braga.

A letra desta cantiga de Reis do Minho, na versão de Fernando Lopes-Graça consiste apenas numa quadra muito simples (bastante vulgarizada pelo resto do país) em que cada verso é repetido:

Vimos-lhe cantar os Reis, (bis)
Com prazer e alegria, (bis)
Que nasceu o Deus Menino, (bis)
Filho da Virgem Maria! (bis)[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1964Fernando Lopes-Graça Second Christmas Cantata. Coro da Academia de Amadores de Música. Decca / Valentim de Carvalho. Faixa 13.
  • 1979Fernando Lopes-Graça Segunda Cantata do Natal. Choral Phidellius. A Voz do Dono / Valentim de Carvalho. Faixa 13.
  • 1995Um cantinho do céu. Diana Lucas. Movieplay. Faixa 1: "Vimos-lhe cantar os reis".
  • 2012Fernando Lopes-Graça Obra Coral a capella - Volume II. Lisboa Cantat. Numérica. Faixa 13.[2]

Referências

  1. Sampaio, Gonçalo (1944) [1940]. Cancioneiro Minhoto 2 ed. Porto: Livraria Educação Nacional 
  2. a b Paula de Castro; Miguel Azguime, et al. «Segunda Cantata do Natal». Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa. Consultado em 5 de novembro de 2015 
  3. Comsonante (2009). «Vimos-lhe cantar os Reis» 

Ver também[editar | editar código-fonte]