Xornal de Galicia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Xornal de Galicia
Sede Corunha, Galiza, Flag of Spain.svg Espanha
Preço 1,20
Fundação 9 de dezembro de 2008
Proprietário Udramedios
Grupo San José
Director José Luis Gómez Gómez
Orientação política Galeguismo
Progressismo
Idioma Espanhol
Galego
Término de publicação 4 de agosto de 2011
Sítio oficial http://www.xornaldegalicia.com/

O Xornal de Galicia foi um jornal de comunicação geral e de âmbito galego, fundado em 9 de dezembro de 2008, cuja edição digital, xornal.com, permaneceu nove anos activa na Internet. A edição em papel deixou de ser publicada em 4 de agosto de 2011 e o sítio electrónico fechou no dia 19 de outubro do mesmo ano. O jornal era publicado nos idiomas galego e espanhol.

Características[editar | editar código-fonte]

O director e impulsionador do jornal, era o jornalista de Brión, Xosé Luís Gómez e a primeira sub-direcção era ocupada por María Martínez Val. A sede principal situava-se na Corunha e originalmente a redacção também era feita em Vigo e em Santiago de Compostela. Entre os membros da redacção original, encontraram-se Alberto Ramos, Iago Martínez e assinaturas como as de Carme Adán, Rafael Cuíña e Xesús Palmou.

A accionista principal do jornal foi a Udramedios, uma filial de comunicação do grupo de construção Grupo San José. Com o lançamento, foi absorvido o meio electrónico Xornal.com.

O presidente do conselho de administração da empresa foi Domingos Docampo, ex-reitor da Universidade de Vigo.[1] O director executivo da empresa e gerente do jornal foi Miguel Barros.

Em março de 2011 o director Xosé Luís Gómez foi destituído dois dias depois da publicação duma fotografia de Mariano Rajoy, líder do Partido Popular, a bordo de um barco vinculado ao narcotráfico.[2] A nova directora passou a ser María Martínez Val. A edição em papel deixou de ser publicada em 4 de agosto de 2011,[3] sob a presidência do Conselho de Administração, Alfonso Paz-Andrade,[4] continuando apenas digitalmente. Em 19 de outubro de 2011 a edição digital também foi encerrada, terminando completamente com a existência do jornal. [5]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Domingo Docampo presidirá Xornal de Galicia SA» (em galego). A Nosa Terra. 5 de dezembro de 2008. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2008 [ligação inativa]
  2. Salgado, Xurxo (1 de abril de 2011). «Jacinto Rey cede ante Rajoy» (em galego). Galicia Confidencial 
  3. «Cierra la edición impresa de Xornal de Galicia» (em espanhol). El Correo Gallego. 2 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2012 
  4. Salgado, Xurxo (27 de setembro de 2011). «Los trabajadores de Xornal de Galicia se movilizan para evitar el cierre de la página web» (em espanhol). El Mundo. Cópia arquivada em 21 de dezembro de 2011 
  5. «Xornal.com pecha tamén na rede» (em galego). Galicia Hoxe. 19 de setembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.