Lista de produtos da Yamaha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Yamaha FZR 1000)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Segue a lista de produtos da Yamaha Corporation.

Motocicletas[editar | editar código-fonte]

XTZ 250 Ténéré
YS 250 Fazer

XTZ 250 Ténéré[editar | editar código-fonte]

A XTZ 250 Ténéré, assim como a Lander, possui freio a disco nas duas rodas, sendo o disco dianteiro com 245mm de diâmetro (pistão duplo) e o traseiro com 203mm (pistão simples). Tem características de moto de rallye e tal qual a Yamaha XTZ 750 SuperTénéré, possui tanque com maior autonomia, para-lamas dianteiro colado na roda. A suspensão está mais voltada ao uso urbano já que o curso é menor que o de sua irmã a Yamaha XTZ 250 Lander, são 220mm de curso na dianteira e 240mm na traseira. O painél, globo ótico do farol, e demais acessórios de navegação ficam fixos na carenagem, deixando o guidão mais leve, e com apenas os equipamentos do punho. Possui banco em degrau e diversas opções de odometria.[1]

YS 250 Fazer[editar | editar código-fonte]

A Fazer 250, é uma motocicleta da categoria Street. Lançada em 2005, trata-se de uma motocicleta de baixa cilindrada voltada ao uso urbano. Foi eleita a moto do ano pela Revista Duas Rodas em 2006 e 2007.[2] Em 2018, fruto de uma parceria entre Brasil, Japão e Índia, foi relançada como Fazer 250 2018 e foi vendida como uma versão abrasileirada da FZ25 indiana.[3]

A nova Fazer 250 tem o apelo mais urbano, com guidão mais alto e pedaleiras mais recuadas, o piloto fica mais encaixado ao modelo. Os bancos são em dois níveis e o conjunto do chassi e suspensão deixaram a moto mais dura, mas sem comprometer o conforto. Uma alteração no ângulo de inclinação da suspensão dianteira, que ficou mais fechado, deixou a frente da moto muito ágil, facilitando trocas de direção rápidas. Mudanças estas que trazem sensação de esportividade mesmo com 250cc porém com comportamento mais liso e menos ruidoso.[4] Devido a essas melhorias, os índices de consumo também subiram, com a boa média de consumo em torno de 37 km/litro e o tanque de 14 litros, dão uma autonomia de aproximadamente 518 quilômetros rodados. [5]

YZR-M1
XTZ 250 Lander

YZR-M1[editar | editar código-fonte]

A YZR-M1 foi desenvolvida em 2004 com ajuda do piloto Valentino Rossi para competição no Campeonato Mundial de Moto GP. Correndo com a YZR-M1, Rossi venceu sete GPs (2004, 2005, 2008, 2009, 2010, 2012 e 2015) em nove temporadas concorridas. À temporada de 2019, a YZR-M1 foi utilizada por Rossi e seu parceiro Maverick Viñales.[6]

Fazer 150[editar | editar código-fonte]

A Fazer 150 é uma motocicleta produzida e lançada no Brasil em 2013. A primeira motocicleta de 150cc comercializada no país pela Yamaha, chegou com as versões ED e SED. O propulsor de 149,3 cm³ empurra bem, e é fácil desenvolver velocidade, graças, a um câmbio bem escalonado e de engates precisos. Os freios são competentes e os pneus sem câmara transmitem segurança, desde que respeitando limites da própria moto. Outras características e acabamentos complementam o seu estilo mais esportivo que também a diferenciam dos outros modelos da categoria.[7] No conforto, permite bom encaixe das pernas da mesma forma que no banco o piloto fica encaixado. A posição do guidão e das pedaleiras estão bem ajustadas e o resultado é uma posição de dirigir natural e segura. Traz dois amortecedores traseiros com ajuste na pré-carga das molas e garfo telescópico na dianteira.[8]

XTZ 250 Lander[editar | editar código-fonte]

A XTZ 250 Lander tinha como características um sistema de indução de ar interligado ao sistema de injeção eletrônica, ao filtro de ar, ao catalisador e ao cabeçote; globo ótico do tipo multirefletor, com estruturas diferentes; painel de instrumentos totalmente digital com marcadores de gasolina, reserva, relógio, velocímetro e rotações digitais, além do odômetro de três fases (Comum, Ftrip1 2); injeção eletrônica de combustível; peso a seco de 130 kg; motor mais esperto em baixas rotações, porém barulhento SOHC; 21cv/2,10kgf de torque; pneu dianteira de menor espessura (Lander 80/90-21).[9]

RD 350[editar | editar código-fonte]

RD 350
Yamaha RD 350LC modelo 1987.
Motor 347cc3
2 cilindros em linha, 2 tempos com refrigeração líquida[10]
Potência 55cv a 9.000 rpm[10]
Torque 4,74 kgfm a 8.500rpm[10]
Suspensão D: garfo telescópico hidráulico dom sistema "Variable Damper" - 150mm de curso;
T: Monoamortecimento central "Monocross", regulável em 5 posições - 100mm de curso.[10]
Freios D: Duplo Disco com pistoes contrapostos de 267mm;
T: Disco simples com pistoes contrapostos de 267mm.[10]
Pneus D: 90/90 18 51 H;
T: 110/80 18 58 H[10]
Altura 780mm[10]
Tanque 18 litros[10]

A RD 350 foi uma série de motocicletas comercializadas desde 1973. No Brasil, onde chegou em 1974, os modelos da década de 70 fizeram grande sucesso, fazendo com que ganhasse o apelido de "Viúva Negra" por sua potência. Dominou o mercado à época por não ter motos que competissem em potência.[11]

Referências

  1. I-newswire
  2. Yamaha YS 250 Fazer é eleita a moto do ano 2006 pela revista Duas Rodas
  3. «Nova Fazer 250 2018 chega ao Brasil com cara da FZ25 | Motorede». www.motorede.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2018 
  4. «Yamaha Fazer 250 2018 ABS: primeiras impressões». G1 
  5. «Teste: Yamaha Fazer 250 ABS 2018 | Motonline». Motonline. 18 de janeiro de 2018 
  6. «Bio da moto». Consultado em 25 de julho de 2016 
  7. Rodrigo Mora (31 de agosto de 2013). «Primeiras impressões: Yamaha Fazer 150». Consultado em 17 de maio de 2017 
  8. «Yamaha Fazer 150 | Motonline». Motonline. 31 de agosto de 2013 
  9. O Xis da Questão Yamaha XTZ 250 Lander ou Honda XR 250 Tornado?
  10. a b c d e f g h Geraldo Tite Simões (5 de março de 2006). «Motonline - Testes - Yamaha RD 350LC». Motonline 
  11. «O veneno da viúva-negra». Best Cars Web Site