Yamaha MT-01

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yamaha MT-01.jpg

A Yamaha MT-01 é uma motocicleta fabricada pela Yamaha.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Considerada por muitos uma das nakeds mais excêntricas já lançadas pela Yamaha, é uma moto que chama bastante atenção devido o seu design ou pelo seu enorme motor de 1.670cc herdado da custom Road Star Warrior americana. Esse bicilíndrico em V de 1.670cc conta com refrigeração a ar, e comando de válvulas no bloco acionado por varetas, que prioriza torque em baixas rotações. Com isso a MT-01 já esbanja força deste oa 1000rpm, sendo que 80% de seu torque está disponível a apenas 1.500rpm, ou seja, o motor está praticamente em marcha lenta e já há mais de 12 kgf.m de torque à disposição, diferente da maioria das superesportivas, que só vão conseguir tal potência acima de 6.000 rpm. Seus 90 cv a 4.750 rpm podem parecer pouco diante do volume do motor, mas os 15,5 kgf.m de torque a 3.750 rpm são suficientes para que ela empine ou cante pneu apenas com o movimento do acelerador, sem a necessidade de dosar ou queimar a embreagem. Detalhe, com o motor posicionado bem à frente, não é tão fácil empinar uma moto deste porte, mas, uma vez feito, há que se tomar bastante cuidado no momento em que a roda dianteira voltar ao chão.

Embora o peso em ordem de marcha de 265 kg assuste, a MT-01 é uma moto fácil de pilotar e o motor também contribui para isso, pois além do funcionamento suave, herança da custom. Quadro de alumínio, suspensões com ajustes esportivos e freio dianteiro com dois discos de 310 mm e pinças de seis pistões derivados da R1 completam o conjunto brutal, que não recebeu modificação durante o período de importação, de 2005 a 2009. Esta moto foi fruto de um exercício criativo técnico e de design maravilhoso e arrojado, por parte de uma equipa de engenheiros da Yamaha que a desenhou num primeiro momento, apenas como uma concept bike, mas, projecto esse que recebeu tanta pressão por parte de diversos amantes das duas rodas, designadamente, de profissionais e entusiastas, que a marca dos três diapasões acabou por decidir passá-la à produção em série. Com esta decisão a marca deu lugar à criação de um novo segmento de motos, o Torque-Sport. Hoje a família MT já conta com 10 diferentes modelos, dos quais a mítica MT-01 foi efectivamente a moto que inaugurou essa Saga de importante êxito para a Yamaha. A ideia louca da sua criação foi a de juntar numa moto elementos estruturantes de dois segmentos de motos que se opõem em muitos aspectos, o segmento Costum e o super desportivo. Assim a MT alia o massivo motor bicilidrico com 1670 cm3 de capacidade a uma ciclistica e soluções tecnológicas, típicas da superdesportiva R1, partilhando com este modelo, a suspensao com bainhas invertidas à frente de 41mm, o braço oscilante traseiro, os travões brembo, o sistema de arrefecimento do motor a ar com a patenteada valvula Exup. Uma verdadeira obra-prima da capacidade criativa de engenharia e equipa de design da Yamaha.

PILOTAGEM: A MT-01 é uma moto para pessoas prudentes, e, apesar de ser muito confortável, é extremamente agressiva (tem mais torque que uma R1 ou Hayabusa), e não permite imprudências. Seu peso elevado faz dela uma moto que muda de direção com certa lentidão, o que, aliado ao conjunto explosivo de motor e suspensão, pode facilmente surpreender um piloto mais afoito, que não conseguirá mantê-la em pé caso se desequilibre, por exemplo, no momento de estacionar. Os freios fazem a moto parar com muita eficiência, embora o freio traseiro seja sensível demais, e lhe falte o recurso ABS, rapidamente o piloto se acostuma a ser convidado voar por cima da moto quando chama o sistema ao máximo, assim como é convidado a ficar para trás quando o acelerador é acionado com mais energia. O conforto do assento é excelente, inclusive para o garupa, permitindo viagens de 500 a 700 km num único dia, sem maltratar o corpo, como nas esportivas. Faz falta uma bolha ou parabrisas, pois o vento incomoda bastante a partir de 100 km/h, e se torna um inimigo pelos 160 km/h. Daí para diante, só Deus sabe, pois poucos se aventuram a acelerar esse monstro ao seu limite, em torno dos 225 km/h. Mais um detalhe, com o peso muito distribuído na dianteira, a MT-01 perde aderência facilmente ao se frear forte quando há terra no asfalto, neste caso, é melhor não arriscar pois o tombo é quase certo.


MECÂNICA: Um problema chato nas MT-01 é a entrada de água no solenóide de descompressão do motor. Esta peça, situada próximo da sonda lambda, tem a função de abrir as válvulas de escape dos cilindros no momento da partida, facilitando o giro do motor. Com a entrada de água, o enrolamento se rompe, gerando um código de erro no painel e fazendo o motor começar a falhar bastante, inclusive consumindo a bateria rapidamente, pois as partidas ficam bem mais pesadas. Nas concessionárias, a peça chega a custar cerca de R$ 2000,00, mas pode ser consertada por apenas R$ 50,00, por um eletricista de automóveis que refaça enrolamentos. A sonda lambda, que tem os fios expostos e podem se romper com um pouco de azar, também pode ser encontrada nas concessionárias, onde a peça chega a custar cerca de R$ 2800,00, sendo EXATAMENTE a mesma sonda da Lander 250, bastando utilizar o chicote original, pois o chicote da MT-01 é mais longo. Recomenda-se procurar o manual de serviços na internet, pois os mecânicos nunca viram esta moto, e o manual ajuda muito, especialmente pelo sistema de autodiagnóstico, que dedura qualquer defeito, por simples que seja. O melhor site para encontrar peças de reposição é o impexjapan, onde se encontram todas as peças originais, diretamente do japão, a preços muito mais em conta do que os praticados no mercado nacional.

SEGURANÇA: Como toda moto grande, é prudente manter a segurança em dia. Detalhes como sistema de freio, suspensão e pneus podem fazer toda a diferença entre uma pilotagem prazeirosa ou assustadora. Devido à resposta pronta do seu motor e grande entrega de potência desde cedo, é de acautelar com pneus novos, adoptar uma condução suave durante os primeiros 100kms de uso do piso do pneu, evitando dessa forma dissabores indesejados. Daí que a MT-01 não é a moto ideal para condutores pouco experientes. É prudente manter a moto longe de adaptações e gambiarras, mesmo as mais simples, sob risco de ter um grande prejuízo. No uso de trajes de segurança, além do tradicional conjunto "capacete, jaqueta e luvas", priorize botas de cano alto e calças com reforço na parte interna das canelas, pois é muito comum o piloto queimar a perna direita no escapamento, próximo do joelho.



Informações: Revista Duas Rodas - N° 449 - Fevereiro de 2013