Zona respiratória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A zona respiratória em fisiologia e no estudo do sistema respiratório, é a região do espaço que compreende uma distância de aproximadamente 150+/-50mm a a partir das narinas, sob a influência da respiração.[1] O ar inspirado passa através da traqueia, brônquios e bronquíolos, eventualmente entrando nos bronquíolos terminais, bronquíolos respiratórios e alvéolos, os bronquíolos respiratórios e alvéolos são a zona respiratória dos pulmões onde a troca gasosa acontece.[2]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A zona respiratória inclui as estruturas com alvéolos, participam então das trocas gasosas: os bronquíolos respiratórios, os dutos alveolares e os sacos alveolares:[3]

  • Os bronquíolos respiratórios são estruturas de transição que possuem cílios e musculatura lisa, são considerados parte da zona da área de trocas gasosas porque eventualmente existem alvéolos em suas paredes.
  • Os dutos alveolares são revestidos de alvéolos, não contém cílios e apenas pouca musculatura lisa, os dutos terminam nos sacos alveolares que também são revestidos de alvéolos.
  • Os alvéolos pulmonares são evaginações em forma de sacos, nas paredes do brônquios respiratórios, dutos alveolares e sacos alveolares. Cada pulmão tem aproximadamente 300 milhões de alvéolos.

Mecanismo[editar | editar código-fonte]

A zona respiratória compreende basicamente alvéolos e capilares, na região respiratória o sangue entra em contato com o ar e então ocorre a troca gasosa.[4]

Referências

  1. Ezio Brevignliero; Jose Possebon; Robson Spinelli. Higiene ocupacional. Agentes biológicos, químicos e físicos. Senac; ISBN 978-85-7359-477-5. p. 129.
  2. Susan Mulroney. Netter Bases da Fisiologia. Elsevier Health Sciences Brazil; ISBN 978-85-352-4586-8. p. 415.
  3. Linda Costanzo. Fisiologia. Elsevier Health Sciences Brazil; 27 de dezembro de 2011. ISBN 978-85-352-5503-4. p. 648.
  4. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Jornal Brasileiro de Pneumologia. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia; p. 227.