Zoot Sims

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Zoot Sims
Nascimento 29 de outubro de 1925
Inglewood
Morte 23 de março de 1985 (59 anos)
Nova Iorque
Cidadania Estados Unidos
Ocupação saxofonista, músico de jazz
Zoot no sax.

John Haley "Zoot" Sims (Inglewood, 29 de outubro de 1925 - Nova York, 23 de abril de 1984) foi um saxofonista de jazz dos Estados Unidos, um dos "Four Brothers" originais da banda de Woody Herman (junto a Stan Getz, Herb Steward e Serge Chaloff).[1]

Benny Carter sobre ele declarou: "Zoot é a notável refutação da negativa teoria de que os brancos não podem tocar jazz."[1]

Era elogiado pelos críticos por sua forma de tocar nos tradicionais tempos 4/4 e 3/4 de modo aparentemente sem esforço, embora complexo, em solos espontâneos, e também por seus valores harmônicos numa época em que a dissonância impetuosa dominava.[1]

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a tocar profissionalmente aos 17 anos numa carreira que o fez percorrer todos os Estados Unidos e a Europa, excursionando com Benny Goodman em 1962 até na União Soviética; ganhou o apelido de "Zoot" de colegas, e nunca soube o significado do apelido.[1]

Começou a carreira como clarinetista assim que saiu do ensino médio, juntando-se à orquestra de Bobby Sherwood, em 1941; no ano seguinte mudou-se para a famosa banda de Goodman, começando ali uma longa associação - um dos poucos a conseguir se relacionar com o líder da banda, conhecido por seu zelo com a disciplina.[1]

Junto a Woody Herman estabeleceu um movimento que ficou conhecido como "jazz moderno"; em 1953 juntou-se à banda de Stan Kenton e mais tarde na banda de Herman formou um quinteto com Al Cohn, uma parceria que os fazia parecerem "gêmeos idênticos".[1]

Ele adicionou o sax alto e o soprano ao seu repertório; em 1975 foi homenageado pela Universidade de Nova Iorque com concerto intitulado "Salute to Zoot".[1]

Em 1979 começou a ter problemas no fígado em consequência da bebida e, sob ultimato médico para escolher entre viver ou continuar com o álcool, optou pela primeira alternativa, passando a ser um saxofonista sóbrio; morava em Nova York a maior parte do tempo, embora continuasse a excursionar esporadicamente; em 1982 foi diagnosticado um tumor atrás do rim direito, que finalmente viria a matá-lo no Hospital Mount Sinai, onde se internara, aos 59 anos de idade, deixando a esposa Louise.[1]

Gravou mais de 50 discos solos, além de outras tantas participações em trabalhos alheios.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i Burt A. Folkart (24 de março de 1985). «Saxophonist John Haley (Zoot) Sims Dies at 59». Los Angeles Times. Consultado em 5 de abril de 2016. 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Zoot Sims