A Fada Oriana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Fada Oriana é um livro infantil escrito por Sophia de Mello Breyner Andresen em 1958.

Constitui-se num texto emblemático da literatura infanto-juvenil portuguesa, pois fala da construção do ser e da aquisição de valores fundamentais pelo indivíduo.

O livro foi traduzido para tétum com o título Fada Oriana por João Paulo T. Esperança e Emília Almeida de Araújo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A personagem principal é uma fada do bem, que foi incumbida de zelar por uma floresta, seus habitantes, animais e plantas. Mas ao fim de muito tempo fica amiga de um peixe, e ao contemplar a própria imagem refletida no rio, encanta-se pela mesma. Iludida pelas palavras do amigo peixe, acaba por descuidar e abandonar a floresta, com graves consequências. Privada de seus poderes como punição, vai para a cidade procurar os seus protegidos, iniciando uma jornada de autoconsciência e de reparação dos males que causou por sua omissão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. A Fada Oriana. Lisboa: Figueirinhas, s.d.. 84 p. il. ISBN 972-661-195-4.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.