Advocacia jornalística

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A advocacia jornalística[1] [2] é uma modalidade de jornalismo que intencionalmente, e de forma transparente, adota um determinado ponto de vista, geralmente com algum objetivo social ou político.[1] [2]

Órgãos de imprensa que exercem a advocacia jornalística, por vezes chamados de 'publicações alternativas', têm um 'viés declarado', ou seja, um ponto de vista editorial publicamente reconhecido, e são claros a respeito de sua posição editorial.[2] Os meios de comunicação de massa, por vezes chamados de 'corrente em voga', têm 'vieses' frequentemente implícitos ou ocultos. Como seu ponto de vista editorial supostamente coincide com o da maioria, ninguém reflete sobre isso. Todos parecem concordar, logo não há 'viés' aparente. Somente os que mantém uma posição minoritária são vistos como "parciais".[2]

Artigos relacionados[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b BERMAN, Dave. Advocacy Journalism, The Least You Can Do, and The No Confidence Movement. 29 de junho de 2004, Independent Media Center.
  2. a b c d CARELESS, Sue. Advocacy journalism: Rules and advice for advocacy journalists, in The Interim, May 2000.
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.