Jornalismo cívico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Chama-se Jornalismo Cívico, ou também de Jornalismo Público, o movimento que busca inserir o jornalista e sua audiência, os leitores, nos processos políticos e sociais, em detrimento da condição de meros espectadores dos fatos.

Note-se a diferença fundamental do Jornalismo Cívico com o Jornalismo cidadão, feito essencialmente por não-jornalistas, mas pessoas comuns de qualquer profissão ou formação educacional, exercendo o jornalismo amadoristicamente e fora da regulamentação pública. Também é um movimento distinto do jornalismo comunitário, que é feito a partir de trabalho de capacitação de jornalistas dentro de uma comunidade.

O que é jornalismo[editar | editar código-fonte]

Antes de explicarmos o que é jornalismo, é necessário que se faça entender qual é o verdadeiro exercício da profissão, procurando buscar através da informação, os acontecimentos que envolvem questionamentos de, caráter político, educacional, ambiental, social, dentre outros. No Brasil, presume-se que o jornalismo seja uma reprodução do modelo independente norte-americano, configurando-se como uma instituição social. Para Jean Chalaby (2003)[1],"o jornalismo como instituição social é uma invenção anglo-americana do século XIX, que não se configura somente a partir das possibilidades tecnológicas oferecidas pelos séculos anteriores, mas na conjunção de determinadas condições históricas e sociais".


Sobre Jornalismo Público[editar | editar código-fonte]

O jornalismo público, também conhecido como jornalismo cívico, é um conceito que surgiu na década de 90, nos Estados Unidos, como uma tentativa de resgatar a credibilidade dos jornais americanos perante os cidadãos. Este novo posicionamento foi necessário por causa da desconfiança gerada em relação aos meios de comunicação de massa durante as eleições. O movimento ocorrido nos Estados Unidos, liderado por jornalistas, professores e profissionais da mídia, tentou demonstrar e questionar, através de projetos, conceitos fundamentais do jornalismo e propor uma nova atitude de relacionamento com os sujeitos. O que ocorre é uma falta de cumprimento com as obrigações relativas à vida pública e a profissão para conseguir esse objetivo. O jornalismo público não é um novo jornalismo, mas uma forma de cumprir mais fundamentada, participativa, voltada para o interesse do cidadão.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]