Akari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Akari / Astro-F

O Akari (あかり, em japonês, Luz[1] também denominado de ASTRO-F antes do lançamento e inicialmente denominado de IRIS (Infrared Imaging Surveyor),[2] foi um observatório espacial japonês em infravermelho pertencente à JAXA. Foi lançado em 21 de fevereiro de 2006 por um foguete M-V a partir do Centro Espacial de Uchinoura (antes conhecido como Centro Espacial de Kagoshima).

Características[editar | editar código-fonte]

O Akari foi projetado para observar no espectro infravermelho. Para isso usou um telescópio Ritchey-Chrétien com uma abertura de 67 centímetros e um comprimento focal de 420 centímetros. O espelho primário é de carboneto de silício com um revestimento de ouro. Levava dois instrumentos no plano focal esfriados a uma temperatura de 6 Kelvin com 170 litros de hélio líquido. A quantidade de hélio foi calculada para durar 550 dias de observações.[3]

Os dois instrumentos do plano focal são:[4]

  • FIS (Far-Infrared Surveyor, navegador de infravermelho distante): é projetado para fazer uma varredura completa do céu em infravermelho distante. O instrumento levava dois detectores formados por fotocondutores que usavam semicondutores (germânio e gálio). Cada sensor usava filtros, pelo qual no total o instrumento tem quatro faixas de observação: de 50 a 80, 60 a 110, de 110 a 180 e de 140 a 180 µm. O FIS também foi usado para observações dirigidas para a detecção de objetos fracos ou para fazer espectroscopia por um espectrômetro de transformada de Fourier.
  • IRC (InfraRed Camera, câmera infravermelha): era composta por três sistemas independentes. Uma vantagem do IRC é que pode-se observar um campo de 10 minutos de arco quadrados, graças ao uso de matrizes de grande formato (512x412 para NIR e 256x256 para MIR). Cada câmera pode selecionar uma parte específica de observação, graças ao uso de filtros, além de ser capaz de realizar observações espectroscópicas com prismas e grelhas. As três câmaras que compõem o IRC são:
    • NIR: é uma câmera que observa em infravermelho próximo, entre 1,5 e 5,5 μm.
    • MIR: observa no intervalo entre 5,8 e 14,1 μm.
    • MIR-L: para os comprimentos de onda entre 12,4 e 26,5 μm.

Resultados[editar | editar código-fonte]

  • Regiões de formação estelar na constelação de Cygnus.

Referências

  1. Europa se une a Japón en la próxima exploración del cielo infrarrojo (em inglês). Página visitada em 10 de abril de 2014.
  2. Astro F (IRIS, Akari) (em inglês) Gunter's Space Page. Página visitada em 10 de abril de 2014.
  3. Akari (em inglês) NASA. Página visitada em 10 de abril de 2014.
  4. Focal Plane Instruments (em inglês) JAXA. Página visitada em 10 de abril de 2014.
  5. AKARI (ASTRO-F) Results (em inglês) JAXA/ISAS/LIRA. Página visitada em 10 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]