Ano das Nações Unidas para a Tolerância

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Ano das Nações Unidas para a Tolerância - 1995 - foi escolhido pela Assembleia Geral da ONU de 20 de dezembro de 1993, tendo a UNESCO como entidade organizadora.

Realização e efeitos[editar | editar código-fonte]

A ideia da tolerância foi implantada nas redes escolares de muitos dos estados-membros. A tolerância foi encarada como uma virtude em extinção em muitas partes do mundo, particularmente naquelas onde existem conflitos raciais e religiosos como motivadores. Na época, e posteriormente conflitos como os existentes em Ruanda e na Bósnia.

A UNESCO declarou que eram necessários cinco níveis de ação para superar a intolerância: a lei, a educação, o acesso à informação, a consciência individual e soluções locais. A tolerância é, assim, um dever político, legal e moral para a proteção e preservação dos Direitos Humanos.

O Dia Internacional para a Tolerância foi instituído, como sendo o 16 de Novembro de cada ano, em reconhecimento à Declaração de Paris, assinada neste dia, em 1945, tendo 185 Estados como signatários.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ONU é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.