Ataque aéreo a Granai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

32° 37′ N 62° 26′ E

Ataque aéreo a Granai
Bala Baluk massacre by US troops.jpg
Uma vítima no hospital
Data 4 de Maio de 2009
Local Granai, Província de Farah, Afeganistão
Resultado estimativa de 86-145 pessoas mortas, na sua maioria crianças

O ataque aéreo Granai, às vezes chamado de massacre Granai,[1] [2] refere-se à morte de um grande número de afegãos civis, principalmente crianças, incluindo as mulheres, por aviões militares americanos em 4 de maio de 2009, na aldeia de Granai ( às vezes soletrado Garani ou Gerani) na Província de Farah, no sul de Herat, no Afeganistão.[1] [3] [4] Os militares EUA admitiram erros significativos foram realizados na execução dos ataques aéreos.[5] [6] Eles dizeram que, "a incapacidade de discernir a presença de civis e evitar e/ou minimizar danos colaterais que acompanham resultou em consequência não intencional de vítimas civis".[7]

Referências

  1. a b Campbell, Matthew. "Whistleblowers on US ‘massacre’ fear CIA stalkers", 11 April 2010. Página visitada em 21 May 2010.
  2. Walizada, Akram. "Afghan students protest against civilian casualties", Reuters, 10 May 2009. Página visitada em 21 May 2010.
  3. Gall, Carlotta. "Afghan Villagers Describe Chaos of U.S. Strikes newspaper", 14 May 2009. Página visitada em 21 May 2010.
  4. Boone, Jon. "US air strikes kill dozens of Afghan civilians", 6 May 2009. Página visitada em 21 May 2010.
  5. Tran, Mark. "US military admits errors in air strikes that killed scores of Afghan civilians", 3 June 2009. Página visitada em 21 May 2010.
  6. Schmitt, Eric. "U.S. Report Finds Errors in Afghan Airstrikes", 2 June 2009. Página visitada em 21 May 2010.
  7. Farmer, Ben. "Wikileaks 'to release video of US strike on Afghan civilians'", 11 April 2010. Página visitada em 21 May 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]