Batalha de Devina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Devina
Guerras bizantino-búlgaras
Data 17 de julho de 1279
Local Devina, perto de Kotel, Bulgária
Desfecho Vitória búlgara
Combatentes
Segundo Império Búlgaro Império Búlgaro Império Bizantino
Comandantes
Segundo Império Búlgaro Ivailo da Bulgária Murin
Forças
Pequena força 10 000
Baixas
Poucas 10 000
Devina está localizado em: Bulgária
Devina
Localização aproximada de Devina no que é hoje a Bulgária

A Batalha de Devina ocorreu em 17 de julho de 1279 perto da pequena fortaleza de Devina, perto da atual cidade de Kotel, província de Burgas, no sudeste da Bulgária. Ivailo da Bulgária atacou o exército bizantino enviado para ajudar seu rival numa disputa pela coroa búlgara, João Asen III.

Origem do conflito[editar | editar código-fonte]

Em 1277, uma revolta popular liderada por Ivailo irrompeu no nordeste da Bulgária contra a incapacidade do imperador Constantino Tikh Asen de lidar com as constantes invasões mongóis que já havia anos deixavam o país em ruínas. O imperador bizantino Miguel VIII Paleólogo decidiu se aproveitar da instabilidade búlgara e enviou um exército para impor seu aliado, João Asen III, no trono. João conseguiu tomar o controle da região entre Vidin e Cherven enquanto que Ivailo foi cercado pelos mongóis em Drastar e a nobreza búlgara na acabou aceitando João em como imperador na capital, Tarnovo.

A batalha[editar | editar código-fonte]

No mesmo ano, porém, Ivailo conseguiu fugir de Drastar e correu para a capital. Com o objetivo de ajudar seu aliado, Miguel VIII enviou uma força de 10 000 homens, liderados por Murin, à Bulgária. Quando Ivailo soube disso, abandonou sua marcha e, mesmo em desvantagem numérica, atacou o Murin no passo de Kotel em 17 de julho de 1279, aniquilando completamente os bizantinos. Muitos pereceram na batalha e outros foram capturados para serem mortos posteriormente por ordens de Ivailo.

Consequências[editar | editar código-fonte]

Após a derrota, Miguel VIII enviou outro exército, com 5 000 homens e liderado por Aprin, e foi novamente derrotado por Ivailo antes de conseguir chegar até a cordilheira dos Balcãs. Sem apoio, João Asen III teve que fugir para Constantinopla e o conflito interno na Bulgária continuou até 1280, quando foi a vez de Ivailo fugir - dos mongóis - e quem ascendeu ao trono foi Jorge I Terter.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Angelov, D., Cholpanov, B. Bulgarian military history in the Middle Ages (X-XV century), Published by BAN, Sofia 1994, pp. 167–168
  • Zlatarski, V. History of the Bulgarian state during the Middle Ages, vol. I, part 1, Sofia 1970, "Nauka i Izkustvo", pp. 568-572 (retrieved on Books about Macedonia, 29.11.2008)