Constantinopla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Mapa da Constantinopla bizantina.
Constantinopla em 1880.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Constantinopla

Constantinopla (em grego: Κωνσταντινούπολις, transl.: Konstantinoúpolis, "cidade de Constantino", Constantinopolis, em turco otomano formal: قسطنطينيه , Kostantiniyye), atual Istambul, foi a capital do Império Romano (330–395), do Império Bizantino (ou Império Romano do Oriente) (395–1204 e 1261–1453), do Império Latino (1204–1261) e, após a tomada pelos turcos, do Império Otomano (1453–1922). Estrategicamente localizada entre o Corno de Ouro e o Mar de Mármara no ponto em que a Europa encontra a Ásia, a Constantinopla Bizantina havia sido a capital da Cristandade, sucessora das antigas Grécia e Roma. No decorrer da Idade Média, Constantinopla foi a maior e mais rica cidade da Europa.

Nomes[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade é uma referência ao imperador romano Constantino I que tornou esta cidade a capital do Império Romano em 11 de maio do ano 330. Dependendo de seus governantes, teve diferentes nomes no decorrer do tempo. Entre os mais comuns estão:

Ela foi também chamada de Tsargrad ("Cidade dos Imperadores") pelos eslavos, enquanto que para os vikings era conhecida como Miklagård, "a Grande Cidade", semelhante ao nome com que também era chamada pelos gregos: "a Cidade" (ἡ Πόλις, hē Pólis).

O nome Istambul, que se supõe derivar da expressão grega "para a Cidade" ou "na Cidade" (em grego antigo εἰς τήν Πόλιν, eis ten pólis), é usado na língua turca desde o século X, embora na maior parte dos casos as autoridades otomanas se referissem à cidade como Kostantiniyye. No entanto, havia, por exemplos alguns cargos oficiais em cujo nome aparecia Istambul — o comandante militar era o İstanbul ağası o grau mais elevado da magistratura civil era o İstanbul efendisi.[1] Em 1930, mediante a lei turca de serviço postal, parte das reformas nacionais do governo de Atatürk, a cidade foi definitivamente nomeada oficialmente como Istambul.

História[editar | editar código-fonte]

Após ser capturada pela Quarta Cruzada em 1204 e depois recapturada pelas forças de Niceia, sob o comando de Miguel VIII Paleólogo em 1261, Constantinopla e o Império Bizantino foram tomados pelo Império Otomano a 29 de maio de 1453. Nos tempos otomanos, ambos os nomes Constantinopla e Istambul foram usados, apesar de os ocidentais invariavelmente usarem o nome Constantinopla. Quando a República da Turquia foi fundada em 1923, a capital foi movida de Istambul para Ancara.

Referências

  1. A.C. Barbier de Meynard (1881): Dictionnaire Turc-Français. Paris: Ernest Leroux.


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre a Turquia é um esboço relacionado ao Projeto Europa e ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.