Trácia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
A Trácia (em sombreado vermelho) e as fronteiras atuais da Grécia, da Bulgária e da Turquia.

A Trácia é uma região histórica do sudeste da Europa. Antiga região macedônia, era habitada por populações de raça pelásgica. Atualmente é dividida entre a Grécia, Turquia e a Bulgária. É banhada, a leste, pelo mar Negro e pelo estreito do Bósforo; ao sudeste, pelo mar de Mármara; e ao sul, pelo estreito do Dardanelos e pelo mar Egeu.

Fronteiras da Trácia[editar | editar código-fonte]

Na antiguidade helenística, teve por limites terrestres o rio Nestos (que deságua próximo à ilha egeia de Tasos) e as margens do Danúbio. Mais tarde, com o estabelecimento da província da Mésia Inferior pelos conquistadores Romanos, os limites setentrionais da Trácia foram recuados às montanhas do Haimos.

História[editar | editar código-fonte]

No mapa acima, a Trácia se encontra limitada ao norte pela cordilheira do Hemo e ao oeste pelo rio Estrimão

A Trácia foi um grande corredor natural para os povos Indo-Europeus que passavam em direção à Grécia (Aqueus, Jônios, Eólios e Dórios) ou à Anatólia (Hititas, Frígios, Celtas). Foi povoada pelos Trácios, que deram o nome ao país, e sofreu invasões pelos Citas.

Foi conquistada pelo general persa Mardônio que a incorporou ao império de Dario I em 512 a.C.. Segundo Heródoto, a Trácia formou a satrapia III-B do Império Persa, até ser abandonada pelos iranianos em meados do século V a.C. Formou-se aí então um reino, no leste do país, o Reino Odrísio, sob os governos, consecutivos, de Hebryzelmis, Cótis e Cersobleptes; este último tentou unificar todos os Trácios sob seu domínio, mas foi derrotado por Filipe II da Macedónia, que lhe conquistou o país.

Com a morte de Alexandre, o Grande (filho de Filipe II) em 323 a.C., a Trácia foi legada ao seu general Lisímaco após a partilha do Império Macedônico.

Tardiamente anexada ao Império Romano (no ano 43 a.C., isto é, quase duzentos anos após a conquista da vizinha Macedônia por Roma), a Província da Trácia acabou por tornar-se na região mais importante do império, em função da transferência da capital para Constantinopla. Nos extertores do Império do Oriente, o tardio Thema da Trácia era, além de alguns exclaves e ilhas, tudo o que restava do velho império.

Para os Otomanos, Trácia e Rumélia (nome relativo a Roma, isto é, ao Império do Oriente) eram topônimos que se confundiam. Da Rumélia Otomana também fazia parte a Macedônia.

A Trácia contemporânea[editar | editar código-fonte]

As fronteiras internacionais que actualmente cortam a Trácia foram definidas em 1923 pelo Tratado de Lausanne:

Istambul, antiga Constantinopla, sem dúvida, é a cidade mais importante da Trácia; foi capital do Império Romano, do Império do Oriente e do Império Otomano; e a cidade histórica de Edirne, antiga Adrianopla, é outra importante cidade, tendo sido capital do Império Otomano entre 1365 e 1453.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BOYER, Orlando S. Pequena enciclopédia bíblica. 7ª edição, Deerfield, Flórida – E.U.A.: Editora Vida, 1978, 16ª impressão, Belo Horizonte – MG – BR: Editora Betânia, 1991.
  • BUENO, Francisco da Silveira. Dicionário escolar da língua portuguesa. 11ª edição/15ª tiragem, Brasília: Ministério da Educação e do Desporto/Fundação de Assistência ao Estudante-FAE e São Paulo Indústria Gráfica e Editora S/A, 1995.
  • FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio Eletrônico – Século XXI. S/local: Lexikon Informática Ltda. e Editora Nova Fronteira, Novembro de 1999.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.