Igreja Ortodoxa Grega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Igreja Ortodoxa grega (Grego: Ἑλληνορθόδοξη Ἐκκλησία Hellēnorthódoxē Ekklēsía) é formada por várias igrejas autocéfalas (independentes, mas ligadas pela comunhão supranacional), dentro da Ortodoxia cuja liturgia é tradicionalmente realizado em Koiné, a língua original do Novo Testamento, e cujo clero é totalmente ou predominantemente grego ou foi durante grande parte de sua história, como no caso de Antioquia, que foi totalmente colocada sob controle árabe local somente em 1899.

Trata-se de igrejas independentes do ponto de vista administrativo, mas unidas na doutrina, na comunhão eclesiástica e no ritual, e diferente da Igreja Católica, onde existe um único centro cultural e administrativo (o Vaticano), predomina na ortodoxia grega a pluralidade de centros eclesiásticos e culturais. A celebração da missa e sacramentos é idêntica, variando apenas as notas locais acidentais, como o canto, a arquitetura dos templos, a arte iconográfica e a forma da cruz.

Principais igrejas[editar | editar código-fonte]

Incluem-se os quatro antigos patriarcados da Ortodoxia:

  • a Grande Igreja de Cristo em Constantinopla, liderada pelo Patriarca Ecumênico de Constantinopla, que também é o "primeiro entre iguais" da Comunhão Ortodoxa,
  • a Igreja Ortodoxa Grega de Alexandria,
  • a Igreja Ortodoxa Grega de Antioquia,
  • a Igreja Ortodoxa Grega de Jerusalém;

E duas igrejas nacionais autocéfalas:

E ainda a:

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Igreja Ortodoxa Grega

Ligações externas[editar | editar código-fonte]