Questor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Roma Antiga
Roman SPQR banner.svg

Este artigo é parte da série:
Política e governo da
Roma Antiga


Períodos
Reino de Roma
753 a.C.509 a.C.

República Romana
508 a.C.27 a.C.
Império Romano
27 a.C.1453

Constituição romana

Constituição do Reino
Constituição da República
Constituição do Império
Constituição do Dominato
Senado
Assembleias Legislativas
Magistrados Executivos

Magistrados ordinários
Magistrados extraordinários
Títulos e Honras
Imperador
Precedente e Lei

Outros países · Atlas

Questores (do latim quaestor, procurador) era o primeiro passo na hierarquia política da Roma Antiga (cursus honorum). O cargo, que implicava funções administrativas, era geralmente ocupado por membros da classe senatorial com menos de 32 anos. O mandato como questor dava acesso direto ao colégio do senado romano. Por serem os cobradores de impostos do império, eram mal-vistos pela população, pois eram "interventores".

Na época da república, sempre que acontecia um "problema", entravam em atividade esses funcionários. Esse era o primeiro passo na carreira política da Roma Antiga, porta-voz do senado ou cúria romana. No cargo de função administrativa e imperial (corretiva ou curadora) do senado romano, era por assim dizer um cargo de "intervenção" em determinada região, órgão ou país, no Império Romano e dentro do regime republicano de Roma. [1]

Atualmente, a palavra questor é usada como o título de funcionários de supervisão financeira, e como um posto de polícia na Itália e na Roménia.

Referências

  1. "Os questores" de Hermam Hesser, Editora Aurora Rio de Janeiro, 1938.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bourne, Frank (Princeton University). "A History of the Romans" Boston, MA. 1967, D.C. Heath and Company
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.