Tinos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tinos (Τήνος)
GR Tinos.PNG
Geografia física
País  Grécia
Localização Mar Egeu
Arquipélago Cíclades
Ponto culminante Monte Tsiknias, 727 m
Área 194,46  km²
Geografia humana
População 8754 (2001)
Greece Tinos2.jpg
Porto de Tinos

Tinos (em grego: Τήνος, Tínos) é uma ilha grega, no mar Egeu. Faz parte do arquipélago das Cíclades. Tem 8754 habitantes (censo de 2001). A sua capital é Tinos.[1] [2]

História[editar | editar código-fonte]

A antiga cidade de Tinos situa-se no sudoeste da ilha, no lugar onde hoje está Aios Nikólaos na capital actual. Nos seus arredores fica um templo dedicado a Poseidon, situado numa cova, onde se celebravam festivais a que assistian quase todos os habitantes da ilha. Poseidon surge nas moedas de Tinos. Outra cidade da ilha foi Eríston, no interior, onde agora está o povoado de Komi. Uma curiosidade de Tinos era uma fonte de água que não se podia misturar com vinho, que era e é ainda o produto principal da ilha, onde se destaca a malvasia, originalmente surgida em Monemvasia, no Peloponeso.

Os seus nomes antigos foram Hidrussa e Ofiussa. Este último nome era devido à abundância de serpentes.

Quando Xerxes invadiu a Grécia os habitantes de Tinos, e de outras ilhas, tiveram que aceitar o domínio persa e servir o seu exército. Uma trirreme da ilha desertou na Batalha de Salamina (480 a.C.) e, assim o nome de Tinos foi inscrito em Delfos entre os estados gregos que derrotaram os persas. Também teve o nome inscrito na estátua de Zeus em Olímpia com todos os estados que combateram em Plateia. Posteriormente foram aliados de Atenas, cidade a que pagavam tributo de 3600 dracmas.

Alexandre de Feras deteve a ilha por um tempo, e depois Marco António cedeu-a a Rodes.

De 1207 a 1715 Tinos foi um protectorado veneziano antes de estar sob domínio do Império Otomano (pela paz de Passarowitz) até 1821, quando integrou o novo estado da Grécia.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]