Língua turca otomana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A língua turca otomana, foi o idioma que precedeu o turco moderno. Era empregado na administração e na linguagem literária no Império Otomano. Incorpora vocabulário, expressões e algumas estruturas sintáticas do árabe e do persa.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Casos[editar | editar código-fonte]

  • Caso nominativo: گولgöl ("o lago", "um lago"), چوربهçorba ("Chorba"), گيجهgece ("noite").
  • Caso acusativo (indefinido): طاوشان گتورمشṭavşan getirmiş ("ele trouxe um coelho").
  • Caso genitivo: Responde à pergunta كمڭkimiñ ("de quem?") formado com o sufixo ڭ–ıñ, –iñ, –uñ, –üñ. Por exemplo: پاشانڭpaşanıñ ("o paxá") de پاشاpaşa ("paxá").
  • Caso acusativo (definido): Responde à pergunta كمىkimi ("Quem?") e نه يىneyi ("quê?") formado com o sufixo ى–ı, -i. Por exemplo: ‏طاوشانى گتورمشṭavşanı getürmiş ("ele trouxe os coelhos"). O sufixo variante não ocorre no turco otomano como ocorre no turco moderno, devido à falta de harmonia consonantal labial. Portanto, گولىgöli (acc "o lago") em turco moderno é gölü.
  • Caso locativo: Responde a pergunta نره دنnerede ("onde?") formado com o sufixo ده–de, –da. Por exemplo: مكتبدهmektebde ("na escola"), قفصدهḳafeṣde ("numa gaiola"), باشدهbaşda ("no início"), شهردهşehirde ("na cidade"). Tal como acontece com o caso acusativo definido, o sufixo variante –te, –ta não ocorre no turco otomano como ocorre no turco moderno.
  • Caso ablativo: Responde a pergunta نره دنnereden ("de onde?") e ندنneden ("por quê?")
  • Caso instrumental: Responde a pergunta نه ايلهne ile ("com o quê?").

Níveis[editar | editar código-fonte]

Foi a língua oficial do Império, falada em todos os seus confins como lingua franca entre os diferentes povos que o constituíam. Dela derivaram três socioletos:

  • Fasihtürkçe, empregado na poesia e na literatura;
  • Ortatürkçe, empregado pelos estamentos administrativos e pela burguesia do Império;
  • Kabatürkçe, falado pelo povo em geral.

Alfabeto[editar | editar código-fonte]

Na língua turca otomana, usa-se o alfabeto perso-árabe:

isolado fim meio começo nome transliteração Turco moderno
elif a, â a, e
hemze ˀ ', a, e, i, u, ü
be b, p b
pe p p
te t t
se s s
cim c, ç c
çim ç ç
ha h
h
dal d d
zel z z
re r r
ze z z
je j j
sin s s
şın ş ş
sat, sad s
ﺿ dat, dad ż, d, z
t
z
ayın ʿ ', h
gayın ġ g, ğ
fe f f
kaf k
kef k, g, ñ k, g, ğ, n
gef g g, ğ
nef, sağır kef ñ n
lam l l
mim m m
nun n n
vav v, o, ô, ö, u, û, ü v, o, ö, u, ü
he h, e, a h, e, a
lamelif la
ye y, ı, i, î y, ı, i

Números[editar | editar código-fonte]

1
بر
2
ایكی
3
اوچ
4
درت
5
بش
6
التی
7
یدی
8
سكز
9
طقوز
10
اون

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.