Biofilia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A biofilia é o amor (philia) à natureza (bio).

Este termo foi popularizado por Edward Osborne Wilson, num livro com o mesmo nome publicado pela Harvard University Press 1984. Em seu livro, Wilson descreve a biofilia como uma tendência natural a voltarmos nossa atenção às coisas vivas.

Erich Fromm usa o conceito de biofilia como sendo o inverso de necrofilia, enquanto que outros autores opõem biofobia a biofilia.

Entendo como Filia um sentindo de satisfação, necessidade, e não de "amor", como o necrófilo só sente satisfação sexual quando tem relações com defuntos; portanto a biofilia, seria a necessidade ou satisfação pela vida, que também compreende a "natureza" já que Biologia é o estudo da vida e não da natureza, lógico que a vida só é possível pela natureza, mas quando fala-se em amor pela natureza, parece exterioridade como não fazendo parte da constituição psíquica do homem. A biofilia de acordo com SUZUKI 2005, em seu documentário SUZUKI SPEAKS da Avanti Pictures - Canadá- diz que para sermos plenamente humanos temos que nos ligar a outras espécies, pois dependemos delas.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.