Bonnie and Clyde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Bonnie and Clyde (br: Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas / pt: Bonnie e Clyde) é um filme norte-americano de 1967, produzido e idealizado por Warren Beatty e dirigido por Arthur Penn.

É considerado um dos mais importantes filmes da época, responsável pela mudança na linguagem cinematográfica de Hollywood na década seguinte.

Bonnie and Clyde
Bonnie e Clyde (PT)
Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas (BR)
 Estados Unidos
1967 • cor • 111 min 
Direção Arthur Penn
Produção Warren Beatty
Roteiro David Newman / Robert Benton
Elenco Warren Beatty
Faye Dunaway
Gene Hackman
Estelle Parsons
Gênero ação / crime
Idioma inglês
Música Charles Strouse
Cinematografia Burnett Guffey
Edição Dede Allen
Página no IMDb (em inglês)

Elenco[editar | editar código-fonte]

BonnieClyde67TrailerFayeCredit.JPG
BonnieClyde67TrailerWBCredit.JPG

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta de maneira romanceada a história real de Bonnie Parker e Clyde Barrow, um jovem casal de assaltantes de banco e assassinos que aterrorizaram os estados centrais dos Estados Unidos durante a Grande Depressão no país.

Repercussão[editar | editar código-fonte]

A verdadeira Bonnie Parker

O filme quebrou diversos tabus e foi um campeão de bilheteria e crítica, muito popular entre a geração jovem dos anos 60. Influenciado pela nouvelle vague francesa, o filme é famoso tanto por sua montagem acelerada quanto por suas rápidas mudanças do tom da narrativa, passando rapidamente do humor para a violência mais exacerbada.

Polêmico em seu lançamento, por uma suposta glorificação de assassinos e pelo nível de violência na tela, a Warner Brothers tinha tão pouca fé no resultado da bilheteria que ofereceu a Beatty, produtor novato e grande incentivador para que ele fosse realizado, 40% da renda total ao invés do salário normal pago a um produtor. Seis anos depois, Bonnie & Clyde já havia rendido 70 milhões de dólares em todo mundo e transformado Warren Beatty em milionário.

Além de estabelecer Warren Beatty como realizador importante em Hollywood, o filme lançou ao estrelato Faye Dunaway e Gene Hackman, deu o Oscar de melhor atriz coadjuvante a Estelle Parsons e o de melhor fotografia a Burnett Guffey entre as dez indicações que recebeu, cinco delas para atores (Beatty e Dunaway na categoria principal e Hackman, Parsons e Michael J. Pollard como coadjuvantes). Gene Wilder com seu tradicional aspecto nervoso teve uma pequena participação neste que foi seu primeiro filme.

Bonnie & Clyde é considerado pelo tradicional American Film Institute como o 27º entre os 100 maiores filmes de todos os tempos, tendo sido selecionado pelo Registro Nacional de Filmes dos Estados Unidos para preservação histórica. O mesmo instituto coloca em 41º lugar a frase “Nós roubamos bancos” entre as cem mais famosas do cinema (A frase é dita quando uma pacata senhora pergunta na rua àquele jovem e bonito casal o que eles faziam na vida). [1] (nota: a frase em primeiro lugar é "Sinceramente, querida, eu não dou a mínima" - Clark Gable para Vivien Leigh em ..E O Vento Levou).

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O carro do casal, crivado de balas.

Oscar 1968 (EUA)

Globo de Ouro 1968 (EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor filme - drama, melhor diretor, melhor ator - drama (Warren Beatty), melhor atriz - drama (Faye Dunaway), melhor ator coadjuvante (Michael J. Pollard), melhor roteiro e melhor revelação masculina (Michael J. Pollard).

BAFTA 1968 (Reino Unido)

  • Venceu nas categorias de atriz novata mais promissora em papel principal (Faye Dunaway) e ator novato mais promissor em papel principal (Michael J. Pollard).
  • Indicado nas categorias de melhor filme de qualquer origem e melhor ator estrangeiro (Warren Beatty).

Prêmio Bodil 1968 (Dinamarca)

  • Recebeu o prêmio na categoria de melhor filme americano.

Grammy 1969 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor trilha sonora para cinema.

Festival Internacional de Mar del Plata 1968 (Argentina)

  • Venceu na categoria de melhor filme.

Prêmio NYFCC 1967 (New York Film Critics Circle Awards, EUA)

  • Venceu na categoria de melhor roteiro.

Prêmio Edgar 1968 (Edgar Allan Poe Awards, EUA)

  • Indicado na categoria de melhor filme.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bonnie and Clyde