Bueiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

.

Bueiro de sistema combinado em uso.

Os bueiros, também chamados de valetas, sarjetas, sumidouros boca de lobo, são as valas, geralmente localizadas ao longo das vias pavimentadas, para onde escoam as águas da chuva drenadas pelo a galeria pluvial. É comum certa confusão no uso do termo. No português europeu, a tampa redonda de metal que se vê em geral no meio da rua é, na verdade, a tampa de um poço ou caixa de visita, erradamente chamada, às vezes, de bueiro. No Brasil o termo "bueiro" para se referir também ao poço de sendo utilizado inclusive em noticiários, por exemplo.[1]

A especialização da engenharia civil que estuda a drenagem pluvial, também chamado de esgoto pluvial é a engenharia hidráulica.

Nas rodovias e ferrovias, denominam-se bueiros também as tubulações de drenagem dos rios e córregos que cruzam o leito da estrada.

Instalação[editar | editar código-fonte]

Para o cálculo dos bueiros e das redes de drenagem são utilizados diversos métodos em hidrologia e em especial o chamado "Método Racional", através da Fórmula Racional:

Q = C.i.A

onde: Q = vazão ; C = coeficiente de escoamento superficial ou ; i = intensidade da chuva local; A = área de drenagem da bacia hidrográfica.

As instalações de bueiros possuem três formas comuns:

Exemplo de boca-de-lobo, em Belo Horizonte.
  • Caixa com grelha ou grade: sistema de captação vertical formado por um orifício na sarjeta, em geral retangular, coberto por uma grade metálica ou de concreto;
  • Boca-de-lobo: sistema de captação lateral em que uma caixa apresenta-se coberta por uma tampa, em geral de concreto, e, abaixo dela, na altura da sarjeta, há uma abertura para a entrada das águas;
  • Sistema combinado: formado por uma grelha e uma boca-de-lobo.

Os bueiros são pontos importantes da rede de drenagem da cidade. A instalação de bueiros é importante também para o controle das enchentes, já que capta a água das chuvas que não infiltra no solo por causa de sua impermeabilização.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Rios, Jorge L. Paes - "Controle de Enchentes.Metodologia de Projeto" - Congresso Interamericano de AIDIS - Panamá, 1982.
  • Azevedo Netto et al. - Manual de Hidráulica - Editora Blucher - São Paulo, 2001.
  • Marcia sugajeba, vale real 2012

Referências

  1. Explosão de bueiro deixa turista ferida em copacabana (em português) (29 de junho de 2010). Página visitada em 15 de julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Bueiro

Ver também[editar | editar código-fonte]