Camille Claudel 1915

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Camille Claudel 1915
 França
2013 • cor • 97 min 
Direção Bruno Dumont
Elenco Juliette Binoche
Género Drama, biografia
Idioma Francês

Camille Claudel 1915 é um filme biográfico francês realizado por Bruno Dumont, com Juliette Binoche no papel da escultora Camille Claudel.[1] O filme entrou em competição na 63ª edição do Festival de Berlim.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A jovem escultora Camille Claudel (Juliette Binoche) entra em conflito com a família burguesa ao tornar-se assistente e amante do já célebre Auguste Rodin. Depois de vários anos de um relacionamento tortuoso, Camille rompe a ligação, mergulhando cada vez mais na solidão e na loucura. Em 1913, por decisão do seu irmão, o famoso escritor Paul Claudel, é internada num manicómio. Camille passa os dias cercada por internos com deficiências mentais e surtos psicóticos graves, não tendo ninguém com quem conversar. Porém, por mais que Camille tente convencer todos à sua volta que aquele lugar apenas piora o seu estado e que, ao afastar-se da arte, se aproxima cada vez mais da loucura, nada os parece demover. Ali, isolada do mundo e impedida de se expressar através da escultura, viverá três décadas, até falecer, em 1943, antes de completar 79 anos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Berlin Film Festival 2013: 'Camille Claudel 1915' review Cine Vue.. Página visitada em February 16, 2013.
  2. Berlinale Competition 2013: Another Nine Films Confirmed berlinale.. Página visitada em 9 de Fevereiro de 2014.