Campo de Fiori

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Monumento erguido em 1889 por círculos maçônicos italianos, no local onde Giordano Bruno foi executado. Campo de Fiori, Roma, Itália

O Campo de Fiori (tradução: Campo das Flores, ou, livremente, Mercado das Flores) é uma praça no centro de Roma, ao leste do rio Tibre. A praça também confere o nome ao bairro daquele local.

Todos os dias, exceto aos domingos, lá ocorre um dos maiores mercados de Roma. No meio da praça há uma estátua, erigida em 1881, em homenagem ao filósofo Giordano Bruno, queimado vivo naquele local em 17 de fevereiro de 1600, por ter afirmado, assim como Galileu Galilei, que a Terra é que girava em torno do Sol e não o contrário.

O Campo de Fiori é a única praça em Roma na qual não há pelo menos uma igreja. Em 1869 o antigo mercado de flores da Praça Navona (Piazza Navona) foi transferido para o Campo de Fiori.

Além de flores, alimentos frescos também são oferecidos pelos agricultores de lá.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Campo de Fiori