Caruso (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Caruso"
Canção de Lucio Dalla
do álbum DallAmeriCaruso
Lançamento 1986
Gênero(s) Canzone napoletana
Duração 5:11
Gravadora(s) RCA Italiana
Composição Lucio Dalla
Faixas de DallAmeriCaruso
Último
Último
"Balla balla ballerino"
(2)
Próximo
Próximo

"Caruso" é uma canção do cantor e compositor italiano Lucio Dalla editada em 1986. É dedicada a Enrico Caruso, um tenor italiano cujo nome serve de título.

Significado do poema[editar | editar código-fonte]

A canção fala sobre as mágoas e as saudades de um homem prestes a morrer enquanto olha nos olhos duma mulher que lhe é muito querida. A canção é muito provavelmente uma tentativa de romantizar os últimos dias de Enrico Caruso em Sorrento e Nápoles. Enrico Caruso fora uma grande lenda da ópera lírica italiana – um dos maiores e mais procurados cantores durante o final do século XIX e o princípio do século XX. Nasceu numa família napolitana muito pobre. Teve uma vida difícil e por vezes infeliz, envolvido em muitos desafios e problemas com as Óperas italianas. Ganhou a grande fama e sucesso, por isso, nos Estados Unidos. Ficou várias vezes enamorado e teve vários casos amorosos com mulheres proeminentes nas artes dramáticas. Tais casos acabaram tragicamente. Com Ada Giachetti (o seu caso mais longo e intenso – durou onze anos!) que já era casada, teve dois filhos, Rodolfo e Enrico, mas ela acabou por deixá-lo, trocando-o pelo seu ‘’chauffeur’’. Foi então que ele conheceu uma mulher vinte anos mais nova do que ele, Dorothy Benjamin, com quem casou em 1918, três anos antes da sua morte. Com esta, teve uma filha chamada Gloria, que podia muito bem ser a rapariga descrita no poema de Lucio Dalla:

Guardó negli occhi la ragazza quegli occhi verdi come il mare
Poi all'improvviso uscí una lacrima e lui credette di affogare
Te voglio bene assai ma tanto tanto bene sai

Diz-se que Caruso não amava verdadeiramente Dorothy Benjamin. Ele admitiu as suas verdadeiras intenções ao casar com ela, dizendo: "Porque queria alguém que fosse completamente minha." Sorrento é uma bela cidade costeira, não muito longe de Nápoles. Na canção, é chamada "Surriento", o seu nome na língua napolitana. Foi ali que o cantor passou muitos dias em convalescença antes de falecer no Hotel Vesúvio, em Nápoles. Não é, contudo, totalmente claro para quem se dirigem as palavras do poema quando Caruso diz "Ti voglio bene assai", porque, em italiano, "Ti voglio bene" significa apenas “gosto de ti” ou “quero-te bem”; logo, tal expressão pode ser dirigida a uma mãe, a um filho, irmão, irmã ou à pessoa amada. "Ti amo" (“Eu amo-te”), por sua vez, é a expressão dedicada à pessoa amada, como o marido, a esposa, o namorado, a namorada, e somente a pessoas com quem se tem tal relação. Assim, a frase pode ser dirigida tanto à sua esposa Dorothy como à filha deles, Gloria. Caso a frase seja dirigida a Dorothy, então o poema pode querer dar a entender que os sentimentos de Caruso pela esposa seriam mais como os dum pai do que como os dum marido.

Poema[editar | editar código-fonte]

Qui dove il mare luccica
e tira forte il vento
su una vecchia terrazza davanti al golfo di Surriento
un uomo abbraccia una ragazza
dopo che aveva pianto
poi si schiarisce la voce e ricomincia il canto:

Te voglio bene assai
ma tanto tanto bene sai
è una catena ormai
che scioglie il sangue dint'e vene sai...

Vide le luci in mezzo al mare
pensò alle notti là in America
ma erano solo le lampare
e la bianca scia d'un'elica
sentì il dolore nella musica
si alzò dal pianoforte
ma quando vide la luna uscire da una nuvola
gli sembrò più dolce anche la morte.
Guardò negli occhi la ragazza
quegli occhi verdi come il mare
poi all'improvviso uscì una lacrima
e lui credette d'affogare.

Te voglio bene assai
ma tanto tanto bene sai
è una catena ormai
che scioglie il sangue dint'e vene sai...

La potenza della lirica
dove ogni dramma è un falso
che con un po' di trucco e con la mimica
puoi diventare un altro
Ma due occhi che ti guardano
così vicini e veri
ti fanno scordare le parole
confondono i pensieri.

Così diventò tutto piccolo
anche le notti là in America
ti volti e vedi la tua vita
come la scia d'un'elica.

Ah si, è la vita che finisce
ma lui non ci pensò poi tanto
anzi si sentiva già felice
e ricominciò il suo canto:

Te voglio bene assai
ma tanto tanto bene sai
è una catena ormai
che scioglie il sangue dint'e vene sai...
Te voglio bene assai
ma tanto tanto bene sai
è una catena ormai
che scioglie il sangue dint'e vene sai...

Tradução para português[editar | editar código-fonte]


Aqui onde o mar brilha,
E o vento uiva,
Em um velho terraço
sobre o golfo de Sorrento,
Um homem abraça uma moça
Após ter chorado.
Então afina a voz
e recomeça a cantar:

“Gosto tanto de ti;
Tanto, tanto, sabes.
É um vínculo agora
Que descongela o sangue nas veias, sabes.”

Ele viu as luzes lá no mar
E pensou nas noites lá na América
Mas eram só as lâmpadas [dos pescadores]
E a branca espuma duma hélice
Ele sentiu a dor da música.
Levantou-se do piano,
Mas quando viu a lua sair
detrás das nuvens
A morte até lhe pareceu mais doce.
Olhou nos olhos da moça,
Aqueles olhos verdes como o mar,
Então, de repente caiu-lhe uma lágrima
E ele acreditou que estava se afogando.

“Gosto tanto de ti;
Tanto, tanto, sabes.
É um vínculo agora
Que descongela o sangue nas veias, sabes.”

A força da ópera
Em que todos os dramas são uma farsa
Onde com um pouco de maquiagem e com mímica,
Te podes tornar outro.
Mas dois olhos que te olham
Tão perto e tão verdadeiros
Fazem-te esquecer o guião
Embaralhando os teus pensamentos.

Assim tudo se tornou pequeno,
Até as noites lá na América.
Olhas para trás e vês a tua vida
Como a espuma [dos barcos].
Ah sim, é a vida que acaba,
Mas ele já não se preocupa com isso.
Até se sentia feliz
E recomeçou a cantar:

“Gosto tanto de ti;
Tanto, tanto, sabes.
É um vínculo agora
Que descongela o sangue nas veias, sabes.”

“Gosto tanto de ti;
Tanto, tanto, sabes.
É um vínculo agora
Que descongela o sangue nas veias, sabes.”

Versões da canção[editar | editar código-fonte]

  • Laura Pausini interpretou a canção em dois duetos, com Jovanotti no concerto Salute Petra - em homenagem a Pavarotti; e na década de 90 com Julio Iglesias.
  • El Cigala gravou a canção no álbum Dos Lagrimas cantando o refrão em italiano mas traduzindo o restante para espanhol.
  • Luciano Pavarotti gravou uma versão logo em 1986. ( "De longe, a melhor versão" está presente no álbum duplo "Tutto Pavarotti"). Cantou-a em muitos dos seus concertos, mais notavelmente com os The Three Tenors, incluído no álbum Paris 1998.
  • Lara Fabian, incluiu uma versão no seu álbum En Toute Intimité (2003). A canção fez também parte do reportório da sua Tour em 2003.
  • Julio Iglesias gravou uma versão no álbum Crazy. (1994)
  • Em 1998, Zezé Di Camargo cantou no show da dupla, mas desta vez, gravou essa canção em 2004, na faixa 15 do DVD Ao Vivo na Estrada.
  • Josh Groban gravou uma versão no seu segundo álbum de estúdio Closer (2003).
  • Uma versão mais lenta encontra-se no álbum Siempre dos Il Divo lançado em novembro de 2006, que inclui várias mudanças de clave e um arranjo musical para a adaptar a quatro vozes.
  • Florent Pagny gravou uma versão em 1996. Lançado como um single, a versão dele chegou ao #2 em França e ao #3 na Bélgica (Valónia).
  • Gravada por Antonio Forcione com a voz de Sabina Scubbia em 1997 no seu álbum Meet Me In London.r.
  • Mina, ícone da música pop italiana gravou uma versão no seu LP duplo Ti conosco mascherina, originalmente lançado em 1990.
  • Zizi Possi gravou uma versão no álbum Per Amore (1997).
  • Mercedes Sosa gravou uma versão no álbum Sino (1993).
  • Neal Schon (guitarrista rock americano - Journey - Santana) gravou uma versão instrumental de guitarra no álbum "Voice" 2001.
  • Em 2005 foi feita uma versão pelo tenor britânico Jon Christos no seu álbum de estreia Northern Light.
  • Em 2006, Mario Frangoulis incluiu no seu CD/DVD Music of the Night (Sony Classical) a sua atuação ao vivo no Teatro Herod Atticus em Atenas, Grécia, 2005.
  • A cantora chilena Bárbara Muñoz, gravou uma versão pop no seu álbum "Amanecer" em 2006. Ela cantara a canção antes, enquanto participante no programa televisivo"Rojo Fama Contrafama"
  • Trumpeter Chris Botti gravou uma versão no álbum de 2007 Italia.[1] [2]
  • Em 2007 a canção foi gravada por Paul Potts no seu álbum de estreia One chance. Paul Potts é um tenor britânico que em 2007 venceu a primeira série do programa da ITV Britain's Got Talent, cantando a ária operática "Nessun Dorma", do Turandot de Giacomo Puccini'.
  • Em 2008 uma versão foi gravada pelos Next Time, uma banda rock macedónia.
  • Em 2008 o grupo Pharos gravou uma versão para o seu álbum The Best POP Opera 2008
  • Em 2009, Dominic Mancuso gravou uma versão no seu álbum ganhador do Prémio Juno, Comfortably Mine.
  • Em 2010, aos 14 anos, Cristian Imparato cantou-a no espetáculo televisivo italiano Io Canto do Mediaset Canale 5, tornando-se depois o "Campione" ou vencedor.
  • Em 22 de janeiro de 2010, Danny Jones cantou uma versão encurtada da canção na segunda gala do programa Popstar to Operastar da ITV.
  • Em 2011, Roberto Carlos cantou em sua apresentação em Jerusalém.
  • No ano de 2014 o trio italiano Il Volo acrescentou uma bela versão dessa música em suas apresentações.

Referências[editar | editar código-fonte]

Links[editar | editar código-fonte]

Predefinição:1980s-song-stub