Casa del Fascio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Casa del Fascio (hoje conhecida por Casa del Popolo, em Como) é um dos ícones cimeiros da arquitectura do racionalismo italiano. Desenhada por Giuseppe Terragni, traduz-se numa homenagem monumental à ideologia fascista.

É composta por um volume em forma de um cubo cortado ao meio, horizontalmente, onde se estabelece um diálogo entre uma estrutura reticulada racional e a aparência sólida do conjunto. Efectivamente, torna-se difícil descrever a obra vista de fora: talvez pareça um bloco maciço que foi escavado ou, pelo contrário, uma rede de células tapadas em alguns locais por paredes.

A composição formal das aberturas do edifício, em camadas, está disposta de forma a realçar um átrio no interior da construção que, na primeira concepção de Terragni seria como que um cortile - ou seja, um pátio interior descoberto, como nos "palazzos" tradicionais italianos. Ao longo da concepção da obra, este espaço descoberto foi tomando outros aspectos. Terragni acabou por definir neste espaço uma sala de reuniões, central, de pé direito duplo com cobertura de betão e vidro, à volta da qual se dispõem galerias, escritórios e salas com outras funcionalidades subsidiárias - o que denota uma concepção política centralizadora.

A monumentalidade e cariz ideológico da obra é acentuada por outros efeitos arquitectónicos.

  • Na sala de reuniões principal existe um painel, em forma de fotomontagem, com a figura de Mussolini em destaque;
  • Há um relicário em homenagem aos heróis do fascismo;
  • Uma série de portas de vidro abrir-se-iam automaticamente permitindo o intercâmbio entre a praça e o vestíbulo - "foyer" - no centro do edifício, dando a ideia de uma massa arquitectónica disposta a abrigar o povo no seu seio;
  • O "foyer", cujo tecto é revestido a vidro, cria um efeito caleidoscópico que expande ilusoriamente a malha reticulada do edifício até ao infinito;
  • A obra está inserida junto ao centro histórico de Como; dando-lhe, subtilmente, uma determinada legitimidade histórica;
  • O edifício assenta sobre uma pequena elevação (um piano rialzato - segundo a expressão de Terragni) de pedra trabalhada, em jeito de um subtil pedestal;
  • A fachada é revestida a mármore botticino.

Esta obra está relacionada, no contexto do racionalismo italiano, com outras obras de Terragni: em especial, a Escola Sant' Elia e o Espaço 1922 (comemorativo décimo aniversário da Marcha sobre Roma), inserido no edifício projectado para a "Mostra della Rivoluzione Fascista", por Adalberto Libera e De Renzi.

Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.