Caveira sobre ossos cruzados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Símbolo químico de perigo para produto tóxico.

A caveira (crânio) sobre ossos cruzados é um símbolo que consiste de um crânio humano e dois ossos longos cruzados juntamente sob o crânio. É geralmente utilizado como um aviso de perigo, normalmente em relação a substâncias tóxicas, tais como produtos químicos mortais (venenos), e eletricidade.

Adoção pela pirataria[editar | editar código-fonte]

Jolly Roger, bandeira tradicional dos piratas

Variações da caveira e ossos cruzados têm sido usados ​​por diversas forças militares. A mais importante é sobre as bandeiras de piratas, o "Jolly Roger".1

Adoção por sociedades secretas[editar | editar código-fonte]

Logo do Skull and Bones

O crânio e ossos cruzados foi usado por muitas fraternidades universitárias estadunidenses e sociedades secretas fundadas nos séculos XIX e XX. O exemplo mais conhecido desse uso é a sociedade Skull and Bones, uma sociedade secreta na Universidade de Yale que deriva o seu próprio nome do símbolo. Outras fraternidades colegiais que usam o crânio e os ossos de alguma forma em seus símbolos públicos incluem, mas não se limitam a: Delta Sigma Pi, Pi Kappa Alpha, Kappa Sigma, Sigma Phi Epsilon, Phi Kappa Sigma Tau Kappa Epsilon, Chi Psi e Zeta Beta Tau e Sigma Sigma Sigma e Chi Omega. Outros grupos fraternais também usam o caveira e ossos cruzados em seu simbolismo e / ou em seus rituais secretos fraternos. Esses grupos incluem os Cavaleiros de Colombo, assim como o grau Cavaleiros Templários da Maçonaria. [carece de fontes?]

No uso nas fraternidades, da caveira e ossos cruzados - juntamente com esqueletos completos e o crânio sozinho - são um tema muito comum devido à sua associação comum com a morte. O significado destes símbolos variam de grupo para grupo. Para alguns, eles são um lembrete simbólico de mortalidade. 2 Para outros, o símbolo tem uma referência religiosa (como acontece com os Cavaleiros Templários Maçônicos, para a qual o crânio e os ossos simbolizam o Gólgota, o local da crucificação de Jesus). Outro uso comum das fraternidades é um aviso em que a caveira e ossos cruzados simbolizam um terrível aviso contra a trair os segredos do grupo e / ou não de manter o juramento.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sérgio Pereira Couto. A HISTORIA SECRETA DOS PIRATAS. [S.l.]: Universo dos Livros, 2006.
  2. Sangeet Duchane. O PEQUENO LIVRO DA FRANCO-MAÇONARIA. [S.l.]: Pensamento-Cultrix, 2004.