Cephalophinae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaDuikers
Duiker-de-dorso-amarelo (Cephalophus sylvicultor)

Duiker-de-dorso-amarelo (Cephalophus sylvicultor)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Subfamília: Cephalophinae
Gray, 1871
Gêneros
Cephalophus
Philantomba
Sylvicapra
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cephalophinae

É uma subfamília primitiva adaptada à florestas de planícies e de altitudes, exceto por várias espécies que estenderam-se para áreas de savana, e nativa da África Subsaariana. São antílopes pequenos, com as pernas traseiras mais curtas que as dianteiras dando-lhes uma conformação arqueada. Os chifres, presentes em ambos os sexos, são pequenos e dirigidos para trás. Sua organização social é simples: sedentários, solitários e territoriais. Embora essas características sejam primitivas, elas podem representar adaptações secundárias para recolonizar habitats de florestas densas.

Seus representantes, num total de 19 espécies, são chamados de duikers, cefalófos ou ainda duiqueiros, e estão distribuídos em três gêneros: Cephalophus, Philantomba e o Sylvicapra. O termo duiker provêm da palavra Africâner para mergulhador, referindo-se a prática de pular nos arbustos.

Os duikers são criaturas tímidas, a maioria é moradora de florestas, e mesmo as espécies que vivem em áreas mais abertas são ariscas.

Com um corpo ligeiramente arqueado e as patas dianteiras um pouco mais curtas do que as patas traseiras, possuem um bom formato para penetrar nas moitas. Se alimentam primariamente de plantas um pouco mais altas do chão ao invés de ser um pastador, comem folhas, caules macios, sementes, frutas, gomos e cascas de árvores, e seguem frequentemente grupos de pássaros ou macacos para aproveitar-se de frutas que os grupos deixam cair. Complementam sua dieta sendo carnívoros: insetos, carniça, e até perseguem e capturam roedores e pássaros pequenos.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • WILSON, D. E., REEDER, D. M. eds. (2005). Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3ª ed. Johns Hopkins University Press, Baltimore, Maryland, 2.142 pp. 2 vol.
Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.