Comédie-Française

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O interior do Comédie-Française em Paris, (França), onde se pode ver o palco, os camarotes, galerias e fosso da orquestra, a partir de uma aguarela do século XVIII.

A Comédie-Française, ou Théâtre-Français, é um teatro estatal de França e um dos únicos que têm uma companhia permanente de actores. Situa-se no 1.º arrondissement de Paris.

O dramaturgo com maior ligação à Comédie-Française foi Molière, considerado o patrono dos actores franceses, no entanto, Molière havia falecido há sete anos quando nasceu La Maison de Molière.

A Comédie-Française foi fundada por decreto de Luís XIV a 24 de Agosto de 1680 para fundir numa só as duas únicas companhias parisienses da altura, a companhia do Hôtel Guénégaud e a do Hôtel de Bourgogne. O repertório da altura incluía peças de Molière e de Jean Racine, além de outras de Pierre Corneille, Paul Scarron e Jean de Rotrou.

A 3 de Setembro de 1793, durante a Revolução Francesa, a Comédie-Française foi fechada por ordem do "Comité de salut public", com ordem de prisão para os actores.

A 31 de Maio de 1799, o novo governo colocou à disposição dos actores que pretendiam reconstituir a companhia, a sala Richelieu.

Actualmente, a Comédie-Française dispõe de um repertório de cerca de 3.000 peças e de três salas de teatro, a sala Richelieu, o Théâtre du Vieux-Colombier e o Studio-Théâtre.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • M. Th. Mure: "Le Théâtre-Français de la rue de Richelieu". Brière, Rouen 1861 Digitalisat

Ver também[editar | editar código-fonte]

Paul Scarron

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.